Convivendo

Purim

Elementos festivos do Purim.
tomertu / 123rf
Denis Schaefer
Escrito por Denis Schaefer

Comemora-se Purim em 14 de Adar, mês de Peixes (do pôr do sol do dia 25 de fevereiro ao pôr do sol do dia 26 de fevereiro, neste ano de 2021).

Historicamente, é a data em que os israelitas foram salvos de serem exterminados, pela ordem do primeiro ministro persa, Haman. Os israelitas eram, no séc. 4 a.C., súditos do rei Achashverosh, que tinha como esposa a israelita rainha Esther, prima do lider Mordechai.

A rainha Esther pediu para o seu povo orar e jejuar, tendo, em seguida, revelado sua identidade e origem israelita ao rei persa, conseguindo a eliminação do referido decreto de morte. O ministro Haman foi executado e os israelitas festejaram o milagre da sentença de permanecerem vivos.

Biscoitos com símbolos israelistas.
cottonbro / Unsplash

Os cabalistas explicam que essa foi uma vitória da consciência do amor ao próximo sobre os aspectos negativos do mundo, a transformação dos desejos egoístas em desejo de compartilhar. Haman foi a reencarnação de Esaú, a consciência negativa, sendo que Mordechai foi a reencarnação de Jacó, que representa, neste caso, a não inclinação do bem ao mal, contendo um significado oculto em relação ao número 7, na Árvore da Vida. A nossa batalha mais profunda não ocorre em nível físico, mas em nosso interior, em nível espiritual. É a batalha interna entre o bem e o mal.

O mês de Adar é regido por Júpiter, que propicia a energia dos milagres. É quando podemos plantar sementes para uma vida plena, livre da dor e do sofrimento. Purim propicia a revelação da Luz de Chochmá, a Luz em sua plenitude e verdade. É dito que Purim será a única celebração após a vinda do Mashiach (Messias), quando todos conhecerão a verdade.

Você também pode gostar

Os cabalistas recomendam, nesta data, a realização de algumas mitzvot (preceitos), para nos alinharmos à energia disponível: doação de uma oferta aos necessitados (tzedaká); a leitura do pergaminho de Esther; a participação em uma refeição festiva, com bebida, para elevação da consciência e a oferta de alimentos a amigos. Alguns ainda orientam pelo jejum completo no dia 13 de Adar.

Esta é, na essência, a oportunidade de eliminação da dúvida, da ansiedade e o medo do futuro, inseridos em nossa mente e que causam confusão e destruição. É a clareza do pensamento e a certeza no poder do Criador.

Chag Purim Sameach!

Denis Schaefer

Estudos da Cabala

Sobre o autor

Denis Schaefer

Denis Schaefer

Denis Schaefer, oficial da Marinha do Brasil - formação em ciências navais, com ênfase nas matérias de administração, Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo, Cabalista, Escritor e Palestrante.

Estuda e divulga os conhecimentos da cabala, sabedoria que desvenda os códigos ocultos da Torá (Bíblia). Segue os ensinamentos de Isaac Luria (ARI), renomado cabalista do século XVI, que viveu em Israel, tendo estudado em diversas escolas, sendo as mais recentes dirigidas pelos rabinos cabalistas Rav Berg e Rav Joseph Saltoun. Realizou suas primeiras palestras após viagem iniciática em Israel, Marrocos e Espanha, onde visitou as principais fontes e teve muitas inspirações. Promove encontros de cura e meditação.

A missão de minha vida é de revelar a luz do Criador ao mundo, para que todos vivam em sua plenitude, alegria e paz.

CONTATOS:
Grupo no Facebook: Estudos da Cabala
Celular: (11) 997120833
E-mail: [email protected]
Instagram: @schaeferdenis