Autoconhecimento

Esse negócio de alma gêmea realmente é verdade?

Casal hétero negro posando para foto abraçados com paisagem de parque ao fundo.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
De acordo com o site Terra, a alma gêmea de uma pessoa pode ser alguém que continua na memória dela mesmo que muitos anos tenham se passado, ou que não tenham mais conversado, ou até mesmo que não se vejam mais. A memória desse alguém, para que ele seja caracterizado como uma alma gêmea, deve ser uma memória romântica e apaixonada.

Homem idoso e solitário olhando um álbum de fotos antigas em cima de uma mesa de madeira.

A ideia de alma gêmea não é a de que duas pessoas estão sempre juntas, mas que elas são destinadas uma a outra.
 Muitas vezes, para que esse relacionamento aconteça da melhor forma possível, é necessário que as duas pessoas se afastem e amadureçam, ou resolvam as próprias questões, para então se unirem de forma amorosa e definitiva.

É possível que essas almas gêmeas, por estarem separadas, tenham a sua relação prejudicada. Nesse caso, o melhor a fazer é ter fé e esperar pelo melhor em uma jornada árdua, mas que trará como resultado um amor para toda a vida. É preciso ter paciência e esperança para que você seja capaz de reconhecer a sua alma gêmea e esperar por ela, ainda que vocês estejam separados ou em fases diferentes da vida.

casal dividido são separados por parede branca, mas de mãos dadas

Se você ainda não conheceu uma pessoa por quem sente um amor genuíno, ainda há um caminho que você precisa percorrer para atingir esse objetivo, se for do seu desejo.


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Para ser feliz, ande com alguém feliz

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]