Autoconhecimento

Vida além da Vida – Saqueadores

Bandido vestido um mascara de esqui preta, roubando jóias da cômoda de um quarto
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira
Existem procederes que, em razão do local e momento acontecido, podemos achar que estamos dentro de uma admissibilidade, até porque se tornam frequentes, e tudo o que não escapa da rotina acaba parecendo normal, mas dependendo do local, não.

Recentemente, na Capital Gaúcha, aconteceu um fato que causou estranheza do ponto de vista do comportamento humano. Um caminhão carregado com garrafas térmicas, que certamente continha carga em excesso, não por parte do peso, mas, sim, em razão do volume, já que a altura deveria estar ultrapassando o limite permitido, ao transitar em frente da estação rodoviária de Porto Alegre, chocou-se com a passarela de pedestre e parte da carga esparramou-se pela via.

Saqueadores

Houve no local um congestionamento de veículos, já que ali é entroncamento para quem entra e sai da cidade. Não houve feridos, pois apenas a parte alta da carga é que bateu na mureta e o caminhão parou logo em seguida, pois trafegava em baixa velocidade.

O que causou certa perplexidade é que pessoas que se encontravam no local, já que ali existe parada para coletivos que se destinam a vários bairros da Capital, ponto de táxi e conexão com o trem de superfície, passaram a saquear a carga! Imaginem! Em pleno centro da cidade, onde acontecimentos dessa natureza não são comuns!

Certamente umas poucas pessoas resolveram se apropriar do que estava caído e foram repentinamente seguidas por vários outros populares que por ali estavam demonstrando um lado que talvez nunca lhes tivesse aflorado.

É possível que os primeiros que tomaram a atitude de apropriar-se dos volumes caídos fossem pessoas que não possuíam boa conduta e até mesmo já tivessem antecedentes por algum tipo de furto, mas os que ao verem o fato acontecendo e constatando a facilidade de também usufruírem vantagem, talvez acreditando que a carga estava segurada, passaram a agir da mesma forma que os que deram início ao saque.

Saqueadores

Isso demonstra o ponto que estamos em relação ao certo e o errado.
De como o ser humano, de um momento para o outro, pode deixar de ser correto e passar de um lado ao outro dessa linha imaginária que divide o que é conduta certa e conduta errada ou também o que é ser íntegro e desonesto.

Como o mundo está carente de pessoas equilibradas e que não vejam nas oportunidades equivocadas da vida uma maneira de obter vantagem, acreditando no caso referido, por talvez ser a carga segurada e estando jogada ao solo parecendo já não ter dono, poder pegá-la sem problema algum, estando, portanto, os autores isentos de desvio de conduta.

Poucos momentos depois, o serviço de vigilância que mantém a monitoração no local, constatando o acidente, efetuou isolamento no perímetro, com vistas a restabelecer a ordem, evitado maior saque por parte dos populares e também normalizar o fluxo de veículos que estava prejudicado.

Ainda temos muito a evoluir, mas só vemos que estamos sem um controle perfeito de nossas atitudes quando acontecem fatos como esse ou semelhantes. Com certeza, é um teste na nossa capacidade de perseverança.


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Vida além da Vida – Expurgos

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira