Autoconhecimento Filosofia

As confissões de um filósofo

Luis Lemos
Escrito por Luis Lemos

Medo. Tenho medo. Medo da mentira. Medo da inveja. Medo do radicalismo religioso, político e cultural. Estes medos me paralisam. Não sou capaz de ir adiante. De ver nos olhos do outro aquilo que me reflete.

Culpa. Tenho culpa. Culpa de ter ficado calado quando pediram que falasse. Culpa de não ter participado do momento político do meu bairro, da minha cidade, do meu país. Estas culpas me fizeram ser o ser apolítico que sou hoje.

Inveja. Tenho inveja. Inveja de pessoas que conseguem unir fé e razão. Inveja de quem consegue comer doce e não engordar. Inveja de quem sabe cantar e dançar ao mesmo tempo. Estas invejas me tornam um animal irracional.

Mulher com expressão triste.

Orgulho. Tenho orgulho. Orgulho de ser do Norte, de ser homem da floresta, de ser escritor. Orgulho de ser crente, de acreditar que existe um Ser Superior, que criou o universo, que criou a gente. Porém, estes orgulhos não me fazem melhor do que ninguém!

Náusea. Tenho náusea. Náusea de ver pessoas dizendo-se superior a outra devido à posição social que ocupam. Náusea de toda forma de preconceito, machismo e discriminação. Quando estas náuseas se materializam diante de mim, a irritabilidade é o sintoma mais visível no meu jeito de ser.

Pecado. Tenho pecado. Pecado da gula quando deixo comida no meu prato. Pecado das Redes Sociais quando não falo com o outro que está ao meu lado. Pecado da educação quando não participo da reunião de pais na escola do meu filho. Tenho 70×7 mais pecados que estes pecados, porém o espaço não me permite listá-los.

Medo, culpa, inveja, orgulho, pecados, como lidar com todas essas emoções?

Homem de costas olhando para o horizonte.

Devo procurar um especialista? Quem pode me ajudar? Que caminho seguir? Um psiquiatra, talvez? Ou um neurocientista? Nenhum e nem outro, não se espante, foi na Filosofia que encontrei o que buscava: a verdade e a esperança.

Verdade. Tenho verdade. Verdade no que falo, no que penso, no que sinto, no que escrevo. A verdade está em todos os lados: no ar que eu respiro, no dia que amanhece, nas pessoas que me cercam. “Conheceres a verdade e a verdade vos libertará” (João 8;32).

Esperança. Tenho esperança. Esperança de dias melhores, de mesa farta, de educação de qualidade, de segurança para todos. Tenho esperança de uma sociedade mais justa e igualitária, onde o império da ética faça morada, e que todos os políticos corruptos do Brasil sejam esquecidos por seus eleitores.


Você também pode gostar de outro artigo desse autor. Acesse: O valor da verdadeira amizade

Sobre o autor

Luis Lemos

Luis Lemos

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Graduado em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília (UCB); Bacharelado em Filosofia pelo Centro do Comportamento Humano (CENESCH).

Professor de Ciências Naturais na Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED/AM). Professor de Filosofia da Educação, Ética e Filosofia Jurídica na Faculdade Martha Falcão/Devry Brasil.

Tem experiência na área de Filosofia da Ciência, com ênfase em História da Filosofia, atuando principalmente com os temas: Educação, Ensino de Ciências, Epistemologia, Ética e Ética Profissional.

Autor dos livros: O primeiro olhar – A filosofia em contos amazônicos (2010); O segundo olhar – A filosofia em temas amazônicos (2012); O terceiro olhar – A filosofia em lendas amazônicas (2014); O homem religioso - A jornada do ser humano em busca de Deus (2016).