Autoconhecimento

Criatividade não tem idade – dê atenção ao seu Espírito Criativo

Homem sentado em uma mesa branca, mexendo em notebook, que tem diversas fitas de cores diferentes ao seu redor.
Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira

“Quem nunca errou, nunca tentou fazer algo novo.”

— Albert Einstein.

Além de meditar e praticar yoga, tenho o hábito de caminhar pelas ruas do bairro, onde moro em São Paulo, com ares de cidade do interior, ruas arborizadas, casas antigas perto de condomínios com várias torres. Aproveito para meditar, enquanto caminho, relaxar a mente e exercitar o corpo.

Tenho experiências incríveis, a mente descontraída, a alma tranquila e de repente uma ideia surge, intuição ou solução “aparece” diante de mim.

O que isso significa?

Quando entramos em estados naturais de relaxamento mental e físico, o espírito criativo surge. Um lampejo, o desabrochar de ideias, animando nossa maneira de ser no mundo. Vem uma energia alegre para inovar, explorar novas possibilidades e formas de agir, sentir, fazer escolhas e de transformar sonhos em realidade.

Os momentos criativos são essenciais em todas as áreas de nossa vida: pessoal, profissional, relacionamentos, lazer, financeira, espiritual, saúde e outras.

Quando adotamos uma nova postura em relação às nossas ações e essa postura dá resultados, significa que usamos a nossa criatividade!

Quando vamos além das antigas formas de resolver os desafios da vida, obtendo sucesso, somos capazes de inspirar pessoas. Então, a nossa criatividade assume uma dimensão social valiosíssima.

Vamos sentir um pouco mais como acontece ou surge o momento criativo?

Anatomia do Momento Criativo

Criatividade

Preparando o caminho: mergulhar em um desafio-problema, investigar qualquer informação relevante. Deixar a imaginação livre e aberta a tudo o que estiver relacionado ao desafio. Ser receptivo e ouvir tudo, sem julgamento e críticas. Sair da psico esclerose, endurecimento de atitudes. Diminuir o volume da voz do sabotador interno, aquela voz chata e insistente dizendo: “Você é louco?”, “Não vai dar certo!”, “Essa ideia é óbvia demais!”. A frustração pode surgir, pois a mente racional atinge o seu limite máximo. Esquentar os miolos e aceitar que existe uma “escuridão” antes da “aurora” ajuda a entrar na trilha do momento criativo. As pessoas podem fracassar, pois desistem antes do tempo, a persistência é uma forte aliada. Caso contrário, a mente racional se rende ao problema e podemos cair no vitimismo.

Incubação: depois de analisar todas as possibilidades relevantes e forçar a mente, podemos deixar o desafio-problema “cozinhar em fogo brando”. Agora é hora de digerir tudo o que você reuniu. A preparação pede atividade e a incubação pede passividade. “Dormir com o problema”, deixar no inconsciente. Acontecem dois movimentos: tirar o problema do “escuro” e, ao mesmo tempo, a mente busca por respostas conscientes e inconscientes. Então, a resposta pode chegar em sonho, antes do sono profundo ou quando você acordar pela manhã. A mente inconsciente é o depósito de tudo o que sabemos, é mais rica do que a mente consciente, dispõe de mais informações. Fala além das palavras, conhece os sentimentos mais profundos, as fantasias, esse conhecimento é chamado de intuição. Confiar na intuição é confiar na sabedoria da mente inconsciente.

Devaneio: aqui, nos sentimos mais receptivos aos devaneios da mente inconsciente, quando estamos leves, descontraídos, sem pensar no desafio-problema. Por exemplo, quando caminho pelas ruas do bairro onde moro. Outro momento incrível é quando estou tomando banho! Deixar a mente livre e leve, para que a “solução criativa” venha para a mente consciente. “Precisamos de um lugar em que a tagarelice da mente, sobre o que somos e estamos fazendo, seja silenciada”.

Iluminação: depois da imersão, do cozimento em banho-maria e do devaneio, podemos chegar à iluminação. De repente a resposta surge, como uma luz, um estalo, um botão que se acende dentro de nossa cabeça ou coração. Então, falamos: “É isto!, mas a etapa final é a tradução, quando pegamos a ideia e a transformamos em ação. Traduzir a iluminação em realidade torna a ideia útil para nós e para as outras pessoas.

Criatividade

Vale ressaltar que esse modelo ou etapas do processo criativo é algo fluido, você precisa se observar,
descobrir como você pensa, sente e faz as suas escolhas, tomando rumos diferentes desses passos sugeridos. O ato criativo é uma longa sequência de passos, com várias preparações, frustrações, incubações, iluminações e traduções em ação!

Depende de você valorizar e explorar esse tesouro inesgotável.

Você tem quatro ferramentas para ampliar a sua criatividade:

Fé na própria criatividade;

Ausência de julgamento (sabotador interno);

Observação acurada;

Perguntas assertivas.

Para inspirar o seu processo, deixo algumas dicas ou provocações:

Você reconhece o seu processo criativo? Tempo, passos e ritmos?

Quais são as atividades que deixam você em estado relaxado e a mente leve para receber intuições?

Esperar o tempo para maturar uma decisão é angustiante?

Já pensou em ter um diário de bordo dos seus sonhos? Eu tenho um… É incrível! Você pode usar a criatividade para escrever poesias, fazer colagens, desenhos, narrativas e até mesmo usar outros recursos!

Ótimas práticas de momentos criativos…

Abraço carinhoso!


Você também pode gostar de outros artigos da autora: Flores para florescer a Alma, Relacionamentos e a Vida!

Sobre o autor

Anna Maria Oliveira

Anna Maria Oliveira

Sou apaixonada pelos processos de Educação e por tudo o que se refere ao desenvolvimento humano. Formada em Pedagogia, com especialização em Administração Escolar. Pratico meditação Raja Yoga e Yoga com Respiração Dinâmica.

Atuo como Palestrante, Coach Educacional, Instrutora de Yoga Lúdico na Educação e Consultoria Pedagógica para professores e escolas. Realizo atendimentos in company e em grupo. Graduada em cursos complementares como Arte Contemporânea, Xilogravura, Educadora Brincante, Instrutora de Yoga para Crianças e Jovens, Reiki Tibetano, Técnicas Corporais Ayurveda. Fundadora da Academia Confluência, criei a metodologia do Coaching Integrado Pedagógico em Grupo, método CIP, em parceria com Antônio Carlos Antunes. Escrevo artigos para o site e posts da Academia Confluência, no Facebook e Linkedin.

Atualmente, estou produzindo um livro para educadores e pais, com foco para a prática de Yoga com Crianças de 04 a 10 anos.

CONTATOS
www.academiaconfluencia.com.br
https://www.facebook.com/academiaconfluencia/
https://www.linkedin.com/in/anna-maria-de-oliveira-9b552327
https://www.linkedin.com/company/11367943/
e-mail: [email protected]