Autoconhecimento

2019

Fundo de praia vista de cima. Mar areia e árvores. 2019 em branco em cima da imagem.
Juliana Meyer Luzio
Escrito por Juliana Meyer Luzio
Mais um ano se foi… E mais uma vez vamos refazer velhas promessas, criar novas e velhas expectativas para o novo ano que chega. A vida é sempre cíclica e adoramos repetir, repetir e repetir os velhos erros, as velhas reclamações, as mesmas armadilhas que armamos para nós mesmos. Assim, todo fim de ano revemos o que vivemos, o que realizamos ou deixamos de realizar. Fazemos aquele balanço e listas e mais listas do que devemos ou não fazer no futuro.

2019 está aí e te proponho com este texto que não espere muito, que não deseje muito, que as suas listas sejam pequenas. Porém te desejo que alcance tudo o que espera alcançar. Te desejo que a sua lista seja transformada em realidade logo no primeiro semestre e que assim possa criar uma nova antes de esperar o ciclo repetitivo. Desejo que você dê um “olé” pelo menos em algumas repetições que não te deixam sair do lugar e para isso é preciso saber, sentir e acreditar que menos é mais! 

Economize na quantidade e foque toda energia na realização. Experimente fazer a sua lista com 3 desejos. Coloque-a em um lugar em que todos os dias olhará para ela, não vale deixar no computador, junto com todas as mil planilhas que têm lá. Não vale deixar no trabalho, porque ela não será vista nos dias de folga. Os seus sonhos precisam te acompanhar diariamente!

Você precisa olhar para eles ao acordar e ao deitar-se, precisa a cada dia se perguntar: o que deixou de fazer para tirá-los do papel e o que fez hoje para torná-los um pouquinho mais reais?

Vivemos uma vida corrida em que zilhões de tarefas nos levam para bem longe de nós. E com esse ritmo, a lista de sonhos se perde na gaveta, no computador, em um canto qualquer e só no fim do ano que lembraremos dela e então repetiremos o famoso ciclo de retrospectivas e a nova (velha) lista de desejos.

Pessoa escrevendo em caderno. Fazendo lista de desejos para o ano novo. Usa uma caneta azul e uma blusa preta.

 

Então, proponho que em todos os dias seja o início de um novo ciclo, de uma nova vida e de um novo tempo. Olhe para os seus sonhos ao acordar, sinta o que eles representam para você, questione a importância e o sentido de cada um deles e decida diariamente como correr atrás de cada um. Por isso que sugeri uma pequena lista, para não usarmos a falta de tempo como desculpa, pois se ela for grande demandará muito, ao passo de que se focarmos em dois ou três será possível investirmos dez minutos em nós mesmos.

Olhe para os seus sonhos depois de um dia inteiro na rua, fora de si e em busca da realização do outro, seja a empresa que trabalha, os amigos ou a família, enfim, todas e quaisquer atividades que lhe distanciaram de seus projetos pessoais. De toda e qualquer atividade que te levou para bem longe do seu silêncio, de sua essência, de sua saúde… De você! Chegue em casa e vá se achegando internamente também, vá escutando o que o seu corpo diz e silenciando os ruídos externos, então olhe para a sua lista e se reconheça nela, converse com cada um desses sonhos e lhes diga o quanto está batalhando para vivê-los!

E vá repetindo isso diariamente, até que se torne orgânico e tão natural que simplesmente se tornará colheita. Porque, quando isso acontecer, você será íntima de você mesma, então, fazer o que lhe agrada e conquistar o que lhe é importante se tornará algo básico e simples, porque se reconhecerá merecedora do que há de melhor e aí, para a sua surpresa, perceberá que tudo ao redor mudou também: as relações com o trabalho, os amigos e a família. De alguma maneira inexplicável, a sua mudança inspirou mudança ao redor. 

E se, enquanto está lendo este texto, você já está pensando e criando dificuldades para acessar os seus desejos ao acordar e/ou ao chegar em casa, está valendo a hora do almoço, o tempo que está no trânsito, vale ter uma foto da lista no celular e olhá-la no elevador, tudo vale! Qualquer hora, qualquer tempo vale! O que importará é a sua disponibilidade de tornar-se íntima de você mesma. 

Homem pulando de uma montanha para outra. Fundo de pôr do sol. Em uma montanha escrito 2018 e na outra 2019.

2019 está aí, te proponho coragem para realizar os seus sonhos e te garanto, com toda certeza do mundo (e olha que sou uma pessoa de pouquíssimas certezas), que se surpreenderá ao vivenciar que o menos é mais. Que se divertirá com a sua companhia e que realizará mais do que pensa. 

Eu te desejo força, saúde, aventuras, alegrias, lágrimas, amores, amigos, abundância… Enfim, te desejo vida em 2019!


Você também pode gostar de outro artigo desta autora. Acesse: Maternidade e Individualidade

Sobre o autor

Juliana Meyer Luzio

Juliana Meyer Luzio

Terapeuta que constrói sua clínica através de um espaço que integra fala, consciência corporal e quietude, tornando possível uma reconexão com o que há de belo, delicado e muito forte em nós - nossa saúde.

Formada em Psicologia, Psicanálise, Terapia de Integração Craniossacral, Transmutation Therapy, entre outros, está sempre em busca de conhecimentos que agreguem, em seu dia-a-dia maneiras, diferentes de olhar a vida.

Atualmente, além de sua clínica, lançou a Îandé, onde tem se dedicado à arte de criar e costurar produtos exclusivos e cheios de carinho.

DADOS DE CONTATO

Facebook: julianaterapeutaintegrativa | iandeprodutosartesanais
Instagram: @iandeprodutosartesanais
Skype: juliana luzio
Email: [email protected]
WhatsApp: (11) 98709-6916