Energia em Equilíbrio Feng Shui

Feng Shui: clássico ou moderno?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O Feng Shui é uma arte que existe há cerca de 4 mil anos. Criada pelos chineses, tem como característica principal a harmonização de forma energética dos ambientes. Este tipo de conhecimento foi preservado por mestres que tinham por filosofia e costume fazer a observação dos efeitos negativos e positivos da natureza, a fim de escolherem os melhores locais para suas moradias e plantações. Ao longo dos anos, esse conhecimento foi transmitido e se disseminou por diversas regiões chinesas.

Em sua tradução literal, a palavra Feng Shui significa Vento Água. Assim, segundo este conceito, o mundo que vivemos está repleto de vibrações em seu entorno, que podem agir de maneira prejudicial ou benéfica para a nossa mente ou para o nosso corpo.

Entre as características principais do Feng Shui
podemos citar: o redirecionamento das influências nocivas ao ambiente em questão ou de suas energias negativas, a conservação e distribuição das influências positivas no ambiente que vivemos e as interações ou mudanças dos elementos presentes nesse ambiente, para atrair dinheiro, saúde, prosperidade, amor e diversos tipos de harmonias aos praticantes.

Feng Shui Clássico

O Feng Shui Clássico, também conhecido como tradicional, teve origem na China, e evidencia a prática passada do mestre para cada aluno nas gerações. Ele possui dois objetivos principais. O primeiro é ajudar na sustentação dos habitantes, ou seja, melhorar os laços de família, a saúde e o desenvolvimento interior. O segundo objetivo é potencializar tudo que é visível na vida, como a riqueza, a prosperidade, o reconhecimento e o desempenho na sociedade que vivemos.

Para cumprir essas funções, mapas energéticos são elaborados através da análise das características da habitação.

Existem diversas escolas e sistemas de Feng Sui. Mas, a fim de uma abordagem, estes estudos podem ser divididos em duas tradições: a San Yuan (conhecida como três ciclos) e San-He (conhecido como três harmonias).

A primeira escola de Feng Shui, a San Yuan é a mais antiga. Ela utiliza uma bússola magnética, considerando os ciclos de energia das construções. A segunda escola, a San-He, se baseia em uma análise de elementos exteriores que podem influenciar na construção. No entanto ela também se utiliza da bússola magnética.

Feng Shui Moderno

O Feng Shui Moderno, por sua vez, foi criado há pouco tempo, mais precisamente na década de 70 por Thomas Lin Yun. Ele é conhecido e chamado de Escola do Chapéu Preto e utiliza o diagrama de Baguá em sua aplicação, descartando a utilização de bússola, as estruturas de energia e os pontos cardeais da construção e dos seres que habitam o local.

Além disso, ele se utiliza de símbolos diversos orientais da China para estimular ou curar regiões da residência, determinando assim oito setores relacionados com áreas da vida, conhecidos como, prosperidade, relacionamento, fama, trabalho, saúde, amigos, família e espiritualidade.

Existe algum Feng Shui considerado melhor?

Para respondermos a essa questão é de grande importância que saibamos as diferenças e origens entre o Feng Shui Clássico e o Feng Shui Moderno. Além disso, é preciso ter em mente que o estudo dessa arte nos proporciona uma melhor compreensão de tendências que poderão ou não se manifestar como uma maneira de refletir as ações e intenções que mutuamente se constroem, e uma maior capacidade de aprimoramento pessoal.

Na verdade, tudo depende de cada indivíduo e não do método que vamos utilizar.


  • Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]