Autoconhecimento

Regras, regras e mais regras

Marisa Bussacos
Escrito por Marisa Bussacos
Quer se frustrar? Siga todas as regras que te apresentam. Não questione. Acredite em todas elas. Se te apontam que o melhor caminho é esse, apenas vá. Em algum momento, outra pessoa surgirá e te dirá que, na verdade, é aquele outro caminho que te levará ao que você deseja. Vá também. Pronto, essa é uma bela maneira de conseguir se frustrar.

O mais incrível dos ditadores de regras é que não são apenas os chefes, os “superiores” que os são. Não! Sou eu, é você, são os nossos amigos e os nossos parentes. Pessoas que te querem bem, mas que insistem em te dizer como as coisas são e o que você deve fazer. Está cansado? Eu também. De ditar regras e de ouvi-las também.

Para cada fase da vida há uma regra específica, um conselho ou uma imposição.
Quer arrumar um namorado? Leia esse manual! Quer passar no vestibular? Siga esses passos! Quer um trabalho? Faça como eu fiz! Vai casar? Esses 3 pontos podem destruí-lo, tome cuidado! Quer ter filhos? Pense bem…

Isso não quer dizer que não é bom escutar quem já passou pelo que você está passando. Claro que é positivo trocar e pedir ajuda. A questão é que muitas vezes você não pede e não quer saber o que o outro acha, mas lá está alguém gratuitamente fazendo uma análise do seu momento e do que você precisa.

Quantas vezes me percebo exercendo esse papel! O que me ajudou muito foi a formação e atuação como Coach. Que aprendizado libertador! Um Coach apoia o cliente na decisão, dá suporte, está ao lado, sai do próprio repertório para estar entregue ao conteúdo do outro. Não dá conselhos. Pode até falar de sua própria experiência, mas sempre deixando claro que funcionou para ele e não que é uma regra para todos.

Não só nos atendimentos, mas no meu dia a dia costumo me observar para não cair nessa armadilha de ditar regras e direcionar as pessoas para o que eu considero melhor. É difícil sair disso, pois é um hábito que vamos criando e alimentando. Trazendo para a consciência e observando o impacto que tem na vida do outro, vamos conseguindo nos libertar.

Como seria viver a vida que você deseja, seguir os caminhos que você escolhe e passar pelas fases da vida da maneira que você quer? Se faz sentido para você, que tal começar a deixar que as pessoas façam o mesmo?


Você também pode gostar de outros artigos da autora. Acesse: A cadência do dia a dia 

Sobre o autor

Marisa Bussacos

Marisa Bussacos

Coach e empreendedora. Apaixonada por desenvolvimento humano, pessoas e suas complexidades. Curiosa por ideias criativas e negócios com alma. Formada como Coach no Instituto Ecosocial com base Antroposófica.

Graduei em Propaganda e Marketing pela ESPM, com formações em Comunicação Não-Violenta, Facilitação de Processos Individuais e Grupos e Empreendedorismo Feminino pelo 10.000 Women, Goldman Sachs.

Trabalhei com a capacitação e melhora da autoestima de tecelões na Índia e em Branding e Publicidade na Natura. Empreendi a Ekoa Café, um espaço cocriado para nutrir relações, onde criei a corrente do Café Compartilhado que se espalhou por outras cafeterias do Brasil.

Atualmente realizo atendimentos de Coaching individual e facilito grupos e workshops de Desenvolvimento Humano.

Contatos
E-mail: [email protected]
Skype: marisabussacos
Site: marisabussacos.com.br
Linkedin: linkedin.com/in/marisabussacos
Página Facebook: Marisa Bussacos
Instagram: @marisabussacos
Telefone: 11 98012-5716 (WhatsApp)