Reiki Celta

Reiki Celta: Litha, o Verão

Ilustração da deusa Litha com flores e plantas em seu cabelo.
Tereza Gurgel
Escrito por Tereza Gurgel

O dia 21 de junho marca no hemisfério norte o solstício e início do verão. Para os celtas, o deus está no auge do seu poder criativo e é coroado como “O Senhor da Luz”. É uma época de fartura e celebração.

A Natureza está completamente renovada e o Sol encontra-se no apogeu de seu vigor.

Tudo está florido e verde. Na direção do Sol nascente estão orientados diversos monumentos celtas, tal é a importância desta data.

O monumento de Stonehenge (localizado na planície de Wiltshire, Inglaterra), por exemplo, é orientado em relação ao nascer e ao pôr do Sol. Em Litha, o Sol nasce exatamente sobre a pedra principal deste monumento de 4000 anos. Ainda hoje os estudiosos procuram estabelecer um consenso sobre a finalidade de Stonehenge, mas é senso comum de que se trata de uma obra monumental e precisa, cuja importância estaria vinculada diretamente à agricultura e ao ciclo das estações. A observação dos céus e das estações surgiram da necessidade de demarcar o tempo, vital para estabelecer as épocas propícias para o plantio e colheita

Stonehenge no pôr-do-sol

No calendário celta das árvores, esse é o período de influência da mais sagrada árvore para os druidas, o carvalho (duir, em gaélico), considerado o Rei da Floresta. A fim de atrair propósitos positivos, os sacerdotes escavavam um círculo em volta do maior carvalho de uma floresta, que traria a força e o vigor, além da regeneração.

O deus celta agora assume o poder criador, sendo o “pai” dos grãos e dos rebanhos, após a união com a deusa (que aconteceu na celebração anterior de Beltane). Ao mesmo tempo que o deus do Carvalho, o Senhor do ano crescente e a natureza estão fortes, seu declínio começa a se avizinhar – o que levará, em alguns meses, ao retorno das forças da escuridão e do frio invernal, representadas pelo deus do Azevinho, que reinará até a celebração de Yule.

Toda a ideia de crescimento traz em si a ideia de declínio e, assim, os celtas entendiam que a natureza permanecia em constante movimento e eterno equilíbrio.

Ilustração do Rei Carvalho e do Rei Azevinho.

O Carvalho também era cultuado como um portal para outras dimensões.

Ele trazia o conhecimento ancestral à humanidade e a sabedoria, ampliado a visão interior. A própria palavra em gaélico acabou dando origem à palavra inglesa “door”, que significa “porta” em português. As raízes desta árvore levavam ao Reino das Fadas e o druida era o “conhecedor do carvalho” – afinal, ele obtinha a sabedoria mágica através das árvores e era seu guardião. Os druidas confeccionavam varinhas mágicas com esta madeira, pois o carvalho possuía a propriedade de transformar os desejos em realidade. No dia de Litha, esse poder era mais forte e uma das crenças mais antigas e populares na Europa é que tudo aquilo que for sonhado, desejado ou pedido nesta noite, se tornará realidade.

Nesta noite, como a Natureza estava com o vigor e poder plenos, todas as ervas colhidas estariam também com muita energia, pois a vitalidade do deus as impregnava, tornando-as mais eficazes para magias e confecção de remédios. Curas milagrosas ocorriam se alguém se banhasse em rios, fontes e cachoeiras sagradas. Seres encantados podiam ser vistos e contatados nos campos e florestas.

Ilustração de Litha segurando um sol em meio ao universo.

A igreja cristã, ao evangelizar os povos antigos, encontrou um meio de substituir as festividades pagãs (celebração do meio do verão, ou Midsummer) pelas festas dos populares santos (Santo Antônio, São Pedro e São João). As antigas fogueiras faziam parte da tradição de celebrar a época do solstício; na Idade Média, pouco a pouco esse costume foi se tornando um atributo da festa de São João.

Referências
https://pt.wikipedia.org/wiki/Litha
“Reiki Celta”-M. Tereza do A. G. O. Ramos – AGbook – São Paulo – https://www.agbook.com.br/book/232552–Reiki_Celta

Você pode gostar de outros artigos dessa autora. Confira também: Reiki Celta – Beltane.

Sobre o autor

Tereza Gurgel

Tereza Gurgel

Formada em Psicologia (F.F.C.L. São Marcos - SP). Filiada à ABRATH (Associação Brasileira dos Terapeutas Holísticos) sob o número CRTH-BR 0271. Atua na área Holística com Reiki, Terapia de Regressão e Florais de Bach. Mestrado em Reiki Essencial Metafísico e Bioenergético Usui Reiki Ryoho, Shiki, Tibetano e Celtic Reiki. Ministra cursos de Reiki e atende em São Paulo (SP).

E-mail: [email protected]
Telefone: 11 987728173
Site: mtgurgel.wixsite.com/mundoholistico
Skype: tk.gurgel