Comportamento Saúde Integral Terapia Anti Abuso Emocional

Você sabe o que é Inversão? Saiba identificar uma das técnicas mais comuns dos abusadores emocionais

Mulher triste chorando com a mão sobre o rosto enquanto um homem a encara com expressão nervosa.
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Além dos conceitos que têm origem na psicanálise clássica, o termo “inversão” muitas vezes tem sido reconhecido como fator importante para a desestabilização emocional da maioria das pessoas que estão envolvidas em tramas nas quais o abuso emocional impera.

Como acontece e o que significaria, então, o termo “inversão”, nessas tramas?

Antes de mais nada e como sempre, não devemos esquecer de que o abusador narcisista perverso vive em função só e unicamente de si mesmo. Então é bom estar desperto para saber que absolutamente todas as suas ações estão de acordo com os seus desejos de auto prazer, e, ainda nessa mesma vertente, na busca da sensação de magnanimidade. E para que esse intento ocorra, eles literalmente farão uso de todas as artimanhas possíveis para deixar quem estiver ao seu lado, sentindo-se diminuído, invalidado e depreciado. O porquê disso? Para fazer o contraponto e eles sentirem-se sendo os melhores. Observe: todos os abusadores dessa ordem são tão reféns dessa trama quanto as vitimas, ambos em cárceres. Por um lado, existe um abusador comandado por uma rede emocional inconsciente que o obriga a agir do modo que age, e do outro lado, um outro refém que é a vitima e que se encontra presa nessa trama também por questões emocionais, mas que na maioria das vezes não são tão obscuras quanto o estado patológico do abusador.

Mulher sentada cabisbaixa ao lado de um homem que a encara.
Unsplash/Odonata Wellnesscenter

A inversão na trama abusiva, portanto, funciona como uma manipulação altamente sofisticada na qual todas as verdades explícitas que denunciam que o abusador é de fato um abusador, habilmente são invertidas em meio a argumentos fantasticamente exaustivos, que, por fim, conseguem a proeza de que as vítimas literalmente se acabem num terrível mal-estar emocional. Além de vencidas, chegam a sentir-se culpadas por terem pedido algum tipo de esclarecimento sobre atitudes injustas ou duvidosas. Em outras ocasiões, as vítimas ou se calam ou pedem desculpas, não sabendo o que fazer para atenuar os seus supostos erros, para que o abusador volte a melhorar o seu humor e para que o clima fique mais ameno…

Na inversão, o abusador literalmente inverte verdades no intuito de ficar com as rédeas de uma relação que vai se revelando em termos de controle e punição.

Você também pode gostar

Podemos dizer que as manipulações, em geral, são atuações comandadas por processos inconscientes. Por exemplo, mesmo que o abusador tenha ciência de que não pagou uma conta e que a responsabilidade deveria ser dele pelo fato de ter esquecido, ainda assim poderá ficar furioso acusando esposa, filha, funcionário, ou quem que quer seja, de não tê-lo avisado, de não ter deixado a conta perto de seu campo de visão, criando um clima insuportável até que outros assumam o seu erro e até que as verdades sejam totalmente suprimidas. Se ele faz isso de modo consciente? Não!! Ele se percebe como uma vitima de pessoas “incompetentes” e “burras”, enfim, de pessoas que “não são boas o suficiente”. O abusador é drasticamente irascível exatamente por conta do seu mecanismo frenético e inconsciente de inversão.

Mulher tenta discutir com um homem sentado no sofá, que a ignora.
123RF/Aleksandr Davydov

Por conta de um histórico de muito sofrimento, em determinado momento de sua existência, como mecanismo de sobrevivência para não surtar ou morrer de tristeza, desamparo, solidão etc.. Seu cérebro fez uso de um mecanismo que damos o nome de dissociação. Os aspectos dele, que percebe como negativos e ameaçadores, em algum momento se tornaram tão insuportáveis que, num processo inconsciente, a sua maquina biológica opta por cindir, jamais entrando em contato novamente com tais sentimentos e crenças. A grande questão é que o que fica escondido e ilhado dentro de si ainda está de algum modo incomodando. Como alivio das tensões, acaba sendo projetado para fora a ponto do abusador querer destruir aquilo que lhe pertence como significado de dor, no outro. A luta é pela sobrevivência de sua autoimagem, do belo e do magnânimo que ele exaustivamente e a todo custo quer e alucina ser.

Existe um ódio e um desdém que, em vez de ser direcionado a si mesmo, é invertido de todas as formas e maneiras no outro, sendo esse mecanismo totalmente inconsciente. O abusador não sente culpa e nem remorso, porque o mal está invertido para fora de si, e direcionado no outro.

Quanto mais despertos, melhor!

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]