Terapia Anti Abuso Emocional

Vitimas de incesto emocional e o resgate da identidade

Criança branca triste, assustada, com os pais brigando ao fundo.
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud
Como os danos provocados pelo incesto emocional não são facilmente detectados, eles costumam aparecer mais na vida adulta, quando acontecem as dificuldades da manutenção de vínculos saudáveis e mais duradouros. Seria como se estivessem traindo os pais. Muitos dos filhos também são orientados de modo camuflado ou direto para que tomem cuidado nos seus relacionamentos por conta dos sofrimentos causados pelas escolhas erradas dos genitores. O aviso subterrâneo, portanto, seria para que permanecessem atados ao papel de maridos e esposas desses pais e que essa sim seria a parceria ideal. Como consequência, ou os relacionamentos são fadados ao fracasso ou os filhos não pensam em ter algo mais consistente e, muitas vezes, nem buscam. Os efeitos para a vida podem ser permeados por estados depressivos que, com o tempo, podem aumentar ou uma total dissociação da realidade e de si mesmos como um mecanismo de fuga pela impossibilidade psicológica de entrar em contato com questões emocionais que afetam todo o caminhar de uma vida que, certamente, poderia ser bem diferente.

incesto emocional

Vale a pena ressaltar que a identidade dos filhos desse tipo de abuso, em que o incesto emocional prevalece, fica misturada com a do pai ou da mãe projetada.
Na vida adulta existe enorme dificuldade, pois não se sabe onde um começa e o outro termina. E, por conta desse desarranjo, há dificuldade de se impor limites. Como a identidade está baseada na lealdade para com os genitores, a vítima ora se sente onipotente, ora se percebe com receio de ser rejeitada se não cumprir com a identidade planejada para si. Portanto, sentimentos de inferioridade e de não pertencimento costumam servir de pano de fundo. Abaixo do papel a ser cumprido, há enorme insegurança e tensão caminhando juntas. As relações afetivas serão drasticamente prejudicadas pela repetição de cenário de importância em face da insegurança e do medo do abandono. Não será fácil estabelecer ligações ou um sentimento de pertença.

É preciso muita terapia para que essas vítimas, acostumadas a satisfazer as necessidades de seus pais, possam reconhecer que também têm necessidades próprias e que estas podem ser válidas. Por outro lado, no reverso da situação, pode ser que se desenvolva um excesso de ânsia de serem atendidos a qualquer custo pelos parceiros em geral, nunca estando satisfeitos com o que recebem, alucinando que são o centro de tudo. Outros, na tentativa de suprir expectativas, passam a vida correndo freneticamente numa empreitada de demonstrações de sucesso para se sentirem aceitos, não rejeitados e, quem sabe, amados.

Quanto mais despertos, melhor!


Você também pode gostar de outros artigos da autora: Mães narcisistas e seus filhos

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]