Autoconhecimento Comportamento

10 dicas para não deixar a procrastinação vencer

“Depois eu faço isso”, “Queria que meu dia tivesse 48 hora” e “Sou incapaz de dar conta disso” são frases comuns na vida de quem com a procrastinação, e que podem atrapalhar desde um dia a anos de vida dessa pessoa. Mas o que é procrastinação? Entenda o significado com o conteúdo que preparamos para você e aprenda como vencer esse hábito.

O que é procrastinação?

Procrastinação é o processo de deixarmos algo para depois, retardando a realização dessa tarefa, investindo nosso tempo naquilo que não é prioritário e, no fim, não completando a tarefa inicial ou não entregando com a qualidade desejada ou imaginada.

Sabe quando você deixa pra dobrar as roupas e guardar no guarda-roupa amanhã, só que amanhã coloca mais roupas ali no monte, e depois mais roupas, e mais roupas… e, um dia, quando resolve organizar, desiste, por ver o tamanho da pilha, e simplesmente soca tudo de qualquer jeito no móvel? Isso é procrastinar.

Como vencer a procrastinação?

Realizando as tarefas, simples assim. Bem, não tão simples, na verdade. Há muitos fatores que fazem alguém procrastinar: falta de organização, medo da dificuldade, receio de errar e/ou ser incapaz, pouca recompensa para as tarefas realizadas… Enfim, os motivos são muitos.

Por isso, preparamos uma lista com 10 dicas que vão te ajudar a entender o seu perfil de procrastinador e que certamente ajudarão você a lidar e combater a sua procrastinação. Confira!

1 – Divida o seu tempo

Uma pessoa manuseando um relógio de pulso.
energepic.com de Pexels / Canva

Você sente que mistura demais o seu tempo de trabalho, estudo, descanso, socialização, entre outros tantos? Isso pode ser um dos maiores sabotadores de alguém que sofre com a procrastinação, porque traz aquela sensação de incapacidade de dar conta das coisas mais básicas.

Por isso, goste ou não, é muito importante estabelecer e manter uma rotina com horários claros de descanso, trabalho, estudo, cuidados com o corpo, alimentação, lazer, entre outras atividades. Separando melhor o seu tempo, você vai sentir que consegue dar conta das coisas e não vai sobrepor tarefas.

2 – Fracione suas tarefas

Fazer uma faxina de cima abaixo na casa, por exemplo, pode ser uma tarefa bastante desanimadora para começar o dia, não? A casa é grande, o cansaço bate, a sensação de ter limpado um cômodo, porém ainda estar só no começo, vem e se apossa… Ou seja, estabelecer tarefas e objetivos enormes não é uma ideia muito boa.

Em vez disso, fracione as tarefas grandes. Em vez de faxinar a casa toda, crie minitarefas como faxinar a sala, lavar o banheiro, levar o lixo para fora – e aplique isso a todas as outras atividades. Pois assim você vai dando conta de cumprir os afazeres, o que traz uma sensação de conforto e de recompensa psicológica.

3 – Estabeleça pequenas metas

Um homem escrevendo a palavra "goals" numa pequena caderneta.
towifqu barbhuiya / Canva

Isso serve também para os grandes objetivos. Um outro exemplo: em vez de se concentrar em guardar 4 mil reais em x meses, que tal pensar em guardar 300 reais por mês? Isso funciona muito porque nossa mente frequentemente sente preguiça de distâncias longas.

Portanto pense nesse exemplo! O que parece mais interessante para você: pensar em uma longa caminhada de 4 horas com 4 pausas, ou pensar em 4 caminhadas curtas de 1 hora? A distância e o tempo são os mesmos, mas o modo como encaramos essa distância e esse tempo determina o modo como eles vão nos afetar psicologicamente.

4 – Mude os seus hábitos

Muitas vezes, a procrastinação vem de hábitos ruins. Horários de sono e de despertar desregrados, falta de atividade física, alimentação ruim, menos sono do que o necessário, pouca socialização e tempo de lazer… Enfim, analise sua vida e faça-se a seguinte pergunta: “O que eu posso mudar para que as coisas sejam melhores?”.

Porém é importante focar hábitos que dependam exclusivamente de você. Então, à medida que você for mudando hábitos, vai conseguir dar conta de mais tarefas e também vai se sentir avançando e progredindo, conforme acompanha esse progresso no dia a dia.

5 – Programe o seu dia

Da direita para a esquerda, uma mulher trajando roupas de vários momentos diferentes do seu dia a dia.
bowie15 de Getty Images Pro / Canva

Existem alguns motivos pelos quais as pessoas vão ao mercado com listinhas de compras: nós nos esquecemos, nos distraímos, confundimos aquilo de que precisamos… Por isso é que anotamos e organizamos, pois isso diminui o risco de esquecimentos, distrações e confusões.

Portanto o mesmo se aplica às tarefas do seu dia a dia que você procrastina e que tanto fazem com que você se sinta mal. Antes de iniciar o seu dia, organize o que precisa fazer naquele dia e já pense em como vai distribuir essas tarefas ao longo das horas disponíveis.

6 – Mas pegue leve

Todavia, quando estiver organizando o seu dia, definindo suas metas ou separando o seu tempo, lembre-se de uma coisa: pegue leve consigo mesmo. Você não é uma máquina! Então, se for definir uma meta financeira, de tarefas das quais deve dar conta ou de metas, leve em conta o realismo. Nada de dar passos maiores do que a perna.

Outra tática é usar a regra do lucro. Se você sabe que pode dar conta de 5 tarefas por dia, que tal estabelecer apenas 4 todo dia? Assim, ao fazer uma mais por dia, serão 5 tarefas a mais realizadas na semana, o que vai dar a sensação de que você não só fez o necessário, mas fez também além do necessário.

7 – Defina prioridades

Um homem confuso observando vários pequenos post-its.
Elnur / Canva

Você já ouviu um ditado que diz: “Se tudo é urgente, nada é urgente”? Se você tem 10 tarefas e pensa em todas elas como urgentes, então, no fundo, nada é urgente, pois todas têm o mesmo peso, certo? Por isso, é importante separar as suas tarefas por prioridade.

Pense realmente no que é mais urgente ou prioritário e só avance para a próxima tarefa quando encerrar a anterior – afinal, ela é realmente urgente. Além disso, há outro provérbio que diz: “Urgente é o que estou fazendo agora”. Então pare de focar o que ainda precisa fazer e concentre-se 100% na tarefa atual.

8 – Não deixe para depois

Depois de organizar a sua lista de tarefas e definir a prioridade de cada uma delas, não mude (a não ser que seja realmente necessário). E você deve fazer isso para evitar aquela ideia: “Ah! depois eu faço isso. Deixa eu fazer essa outra coisa aqui antes”, sabe?

Quando protelamos uma tarefa, mesmo que seja para fazer outra, vamos criando o que alguns psicólogos chamam de tarefa impossível, que transforma uma simples lavagem de louça em algo estressante e desgastante só de imaginar, de tanto que enrolamos para fazer, por sempre colocarmos outra tarefa na frente.

9 – Desabafe

À esquerda, uma mulher consolando uma outra mulher situada ao lado direito. Ambas sentam-se num sofá.
Prostock-Studio de Getty Images / Canva

Outra grande causa de procrastinação é o medo, bem como a sensação de que somos incapazes de dar conta da tarefa ou de entregar com a qualidade necessária. Por isso, sempre que se sentir tomado por sentimentos assim, procure um amigo ou alguém que conheça você profundamente e simplesmente desabafe.

Quando você fizer isso, revelando que está com medo ou que se sente incapaz, essa pessoa, que te conhece tão bem, vai acolher e acalmar os seus medos ou mostrar que, sim, você é plenamente capaz de dar conta do que é necessário. Enfim, cerque-se de pessoas que correm com você!

10 – Se precisar, peça ajuda profissional

Se você se sente preciso num ciclo de procrastinação que está realmente afetando e prejudicando a sua vida, pedir ajuda profissional pode ser uma boa ideia. Ao iniciar uma terapia, você vai entender a raiz dessa procrastinação, além do que é necessário fazer para combatê-la e até mesmo acabar com ela.

Ainda que conversar com amigos e familiares seja importante, falar com um psicólogo é diferente, pois a interação acontece num espaço sem julgamentos e no qual você receberá ajuda de um profissional que foi treinado e que estudou por anos para te ajudar justamente com essa situação incômoda.

Você também pode gostar

Enfim, você não é a sua procrastinação, e ela não define você. Portanto não se engane e não se permita ser consumido por ela. Você pode — e vai — sair dessa situação. Preparado para combater a procrastinação? Pois saiba que você vai sair disso mais forte e vitorioso!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br