Convivendo

5 filmes sobre os direitos das mulheres

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Questões sobre os direitos das mulheres e seu lugar na sociedade têm sido cada vez mais discutidas. Lamentavelmente, ainda que este cenário venha mudando dia após dia, vivemos em uma sociedade machista, que difere as mulheres dos homens, colocando-as num estado subalterno.

Abaixo, seguem cinco dicas de filmes que abordam esse tema. Confira:

01- Cinco Graças (Mustang, 2015) de Deniz Gamze Ergüven / País: França

Sinopse: cinco irmãs que vivem em um vilarejo turco brincam com os meninos ingenuamente, mas segundo a religião a interação com os garotos gera um escândalo na sociedade. As garotas são punidas e vivem praticamente em uma prisão, aprendendo apenas as tarefas domésticas e deixando os estudos de lado. As meninas desejam a todo tempo a liberdade e tentam resistir aos limites impostos.

02- Nós Somos as Melhores! (Vi Är Bäst!, 2013) de Lukas Moodysson / País: Dinamarca, Suécia

Sinopse: duas adolescentes suecas apaixonadas pelo ritmo punk decidem montar uma banda, mas ambas não sabem tocar nada. O filme tem o intuito de mostrar as dificuldades da idade e principalmente onde acontece um conflito pessoal por elas não se encaixarem em lugar nenhum.

03- As Sufragistas (Suffragette, 2015) de Sarah Gavron / País: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Sinopse: baseado em fatos reais, o longa conta a história do movimento feminista e das mulheres que lutam pelos seus direitos contra um estado opressor.

04- Acusados (The Accused, 1988) de Jonathan Kaplan / País: EUA

Sinopse: uma garota é estuprada em um bar e ao realizar uma denúncia sobre o ocorrido se depara com inúmeros problemas que podem mudar sua vida, entre eles afrontar os agressores e ser suspeita da sua própria denúncia.

05- Persépolis (2007) de Marjane Satrapi, Vincent Paronnaud / País: EUA, França

Sinopse: uma pequena garota iraniana, de apenas 8 anos de idade, sonha em ser profetisa para salvar o mundo. A nova República Islâmica surge para controlar o modo de viver das pessoas, obrigando inclusive as mulheres a usarem véu. Devido às imposições a garota decide se tornar uma revolucionária.


Texto escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]