Convivendo

Falando sobre desigualdade: Renda entre homens e mulheres

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

De acordo com pesquisas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as mulheres ganham um salário em média 30% menor do que o salário dos homens. Essa porcentagem varia um pouco dependendo da idade, área de atuação e hierarquia dentro da empresa, mas a diferença salarial é real.

shutterstock_151028462A mulher está cada vez mais independente e atuante no mercado de trabalho. E mesmo que, seja por motivos culturais, preconceitos ou qualquer outro motivo, ainda exista essa desigualdade na hora da remuneração, ela pode, e deve, batalhar pela igualdade salarial.

Se você é mulher e quer acabar com essa situação, confira algumas dicas de como mudar essa realidade:

Busque inspiração

Há cinquenta anos, o número de mulheres líderes era muito menor, seja dentro das empresas, na política, cultura ou esportes. Felizmente, isso tem mudado a cada ano e hoje podemos encontrar biografias de diversas mulheres que mudaram o mundo ao seu redor para melhor. Conheça a história dessas mulheres e aprenda como elas conseguiram vencer a barreira do preconceito:

Margaret Thatcher – Primeira mulher a ser primeira-ministra no Reino Unido – Inglaterra Oprah Winfrey – Apresentadora de TV nos Estados Unidos

J.K. Rowling – Uma das escritoras mais lidas no mundo todo

Rachel de Queiróz – Escritora e primeira mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras.

Produtividade

Hoje, graças a tecnologia, temos diversas ferramentas que nos auxiliam na medição da produtividade no trabalho. Pesquise e descubra uma forma de medir o seu rendimento na empresa. Essa produtividade pode variar de acordo com a área em que você atua, então busque uma forma que seja prática e eficiente para fazer essa medição. Sabendo o quanto você produz, na hora de pedir um aumento você vai ter argumentos reais e muito bem comprovados de que você merece um salário melhor.

Roupas

Algumas empresas mais conservadoras possuem nos altos graus hierárquicos homens com mentalidade ainda muito antiquada. Com o tempo e a chegada de novos executivos, isso vai mudar. Mas enquanto não muda, você precisa adequar a sua forma de se vestir no trabalho. Não vamos dizer se isso é certo ou errado, pois acreditamos que cada pessoa deve se vestir da forma que se sentir melhor. Porém, a realidade no mundo corporativo ainda exige alguns cuidados. Prefira as roupas mais sérias e sempre muito bem passadas e limpas. Tome cuidado com o apelo sensual de algumas roupas. Alguns homens vão “esquecer” de olhar para o seu rosto se você estiver usando um decote muito grande ou uma saia muito curta. Vista-se bem e mostre que você está lá por causa do seu trabalho e não por causa do seu corpo.

Não desista

Se a empresa em que você trabalha não valoriza o trabalho de uma mulher como o de um homem, mude de emprego. O mercado está cada vez mais valorizando o trabalho das mulheres, e se onde você está eles não te valorizam, existem diversas outras empresas que vão receber o seu talento e dedicação de braços abertos. Vá em frente e conquiste o seu lugar, pois o seu salário pode ser muito maior do que de qualquer homem!


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]