Convivendo

A arte de ensinar a ler

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Com a grande oferta de acessórios tecnológicos, um dos maiores desafios dos pais e professores na educação das crianças é desenvolver maneiras de prender a atenção delas. Principalmente, por causa dos celulares e outros dispositivos portáteis, muitos jovens perdem o foco em suas tarefas e responsabilidades. Afinal, vamos ser justos, não é muito fácil estudar coisas desinteressantes se você pode passar seu tempo com um jogo divertidíssimo que está bem ao alcance das suas mãos.

Certamente, muito em função dessa escassez de opções para o entretenimento, a leitura acaba se tornando muito mais atrativa para as crianças. A tecnologia é muito importante para a vida humana e pode ser uma grande aliada da educação, mas neste aspecto acaba atrapalhando. Muitas vezes, os jovens não desenvolvem o hábito da leitura e isso acaba prejudicando o seu desenvolvimento.

O papel dos pais e da escola, de ambos, deve ser o de estimular a criança a ter esse gosto. Embora existam leituras mais adequadas para cada uma das idades, deve-se priorizar o gosto em si. Deixem ler quadrinhos, histórias infantis e aquelas leituras que, em tese, pouco vão agregar de conhecimento. Engana-se quem pensa assim. Mais vale uma criança que lê na íntegra e, principalmente, absorve o conteúdo, do que aquela leitura em que somente “se passa o olho” nas palavras.

Não basta simplesmente presentear a criança com o livro e pronto. Se não for possível acompanhar a leitura para discutir com ela sobre a obra, que ao menos ouça sua narração sobre o que absorveu da leitura. Um bom leitor deve desde cedo não só tomar gosto pela leitura, mas também ser um exímio contador de histórias. Os livros estimulam e despertam a imaginação das crianças, tornando-as potenciais adultos criativos no futuro.

Quando essa etapa de ler livros estiver bem assimilada pela criança, ela mesma vai fazer suas próprias escolhas de gêneros literários. Quem sabe até poderá escrever uma história? Da mesma forma que os pais acompanham as leituras dos filhos, a importância de participar dessa construção também é muito importante. Uma criança que lê é um jovem questionador, criativo e, principalmente, um potencial transformador do mundo em um lugar melhor amanhã. A leitura oferece a oportunidade da criança entrar em contato com outras ideias e pensamentos, agregando valores e conhecimento para si e que somente os livros podem oferecer.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]