Convivendo

5 coisas que a gente só descobre depois de 3 décadas e um pouquinho mais

30 anos
Li Oliveira
Escrito por Li Oliveira
E de repente você acorda e tem 30 anos!

Nessa hora não há N-A-D-A que vá mudar essa condição, agora você é uma pessoa adulta entrando na meia idade!

Você é cobrado da sociedade enquanto um ser que precisa ser responsável pelos seus atos, tem que pagar suas contas, ter uma família em construção (ou constituída), ter um emprego estável e rentável, etc…. Aos olhos dos outros você tem que ser “A PESSOA DE 30 ANOS” e não se atreva a ser menos que isso!

Quem está nessa fase já percebeu muito do que eu citei acima.

Quem ainda não chegou lá, calma, você vai chegar logo! De todas as coisas que tenho aprendido desde que completei essas três décadas, as 5 mais importantes vou compartilhar com vocês:

1. O tempo é implacável

Quando você chega aos 30, o maior desespero das pessoas é perceber que está envelhecendo e que suas escolhas e atitudes tem que ser cada dia mais rápidas. Além da questão estética, você percebe que não tem mais tanto tempo com seus pais e sua família, pois eles também estão envelhecendo. Não dá mais para deixar para amanhã!

Então, mais do que nunca, cada momento na companhia desses entes queridos vale MUITO! Não é mais vergonha, e sim uma dádiva sair com seus pais, andar de mãos dadas, ter para quem pedir colo!

Você reconhece tudo que eles fizeram por você dentro das suas possibilidades!

2. Nem toda tempestade em copo d ́água é necessária

Você percebe que certas brigas não valem o esforço e que, muitas vezes, esfriar a cabeça antes de tomar qualquer atitude ou proferir qualquer palavra pode proporcionar uma paz e um ganho de tempo sem medidas. E se não resolver a situação, um dia ela se resolve, mas você não precisa ficar remoendo isso.

3. Nosso corpo fala

Seu corpo começa a sofrer a força da gravidade, sua pele fica mais flácida, as gordurinhas começam a se acumular em determinadas regiões e os quilinhos a mais demoram o dobro de tempo para sumir com as mesmas atividades de antes. Passar a noite na balada, beber e comer em excesso, tudo é sentido de uma forma muito mais intensa e com consequências sofríveis.

Não dá mais para adiar consultas, tratamentos, mudanças de hábito, atividades físicas, tudo isso agora é necessidade, e não mais prevenção para o futuro.

30 anos

4. Conhecimento é realmente necessário

Se você ouviu dos seus pais que “educação era a única coisa que ninguém poderia tirar de você” agora isso começa a fazer muito sentido. Você entende que quanto mais aprende, mais conhecimento você passa a ter e isso não tem nada haver com reconhecimento dos outros, emprego, etc.

Aprender passa a ser uma necessidade mais prazerosa, que muitas vezes tem a ver com realização pessoal. Você ganha independência, autonomia e começa a estudar por escolhas, e não mais por obrigação.

5. Seja sempre você mesmo

Quando chegamos nessa fase, começamos a questionar sobre nossos propósitos de vida, relacionamentos, objetivos, etc. Aos poucos, vamos percebendo que ter poucos amigos verdadeiros é mais importante do que ter vários e não poder contar com nenhum.

Também desistimos de ser outras pessoas e entendemos que podemos ser seres complexos, cheios de gostos e preferências diferentes e que isso não é contraditório. Se for, você aceita que ninguém tem nada a ver com isso, a opinião dos outros não tem o mesmo peso de outras épocas.

Você começa a olhar-se no espelho e gostar do que vê. Sabe que precisa de melhorias, mas que isso não vai mudar a sua essência. Muita coisa torna-se superficial e dispensável. Você passa a ser quem é de fato, mesmo que isso não agrade a todo mundo.

Você também pode gostar de outro artigo desta autora. Acesse: E quando chega a hora…

Sobre o autor

Li Oliveira

Li Oliveira

Pedagoga, mãe e apaixonada por literatura!

Contato:
E-mail: [email protected]