Autoconhecimento Comportamento

Como deixar de ser influenciado e manipulado?

Uma mulher manipulando cordas atadas em pequenos bonecos de madeira.
FOTOGRIN / Shutterstock
Escrito por Deise Aur

Sem percebermos, somos o tempo todo influenciados pelas mídias de comunicação e pessoas à nossa volta, e acabamos seguindo um script que não tem nada a ver com quem realmente somos.

Quando nos deixamos constantemente influenciar pelos modelos estabelecidos pela publicidade e sociedade, sentimo-nos desconectados de nós mesmos, e vem uma sensação de vazio. E aí nos sentimos perdidos.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo, que traz uma proposta para você se conectar consigo mesmo, por meio de várias atitudes que contribuem para ser mais consciente e menos influenciável. Vem conferir!

Conheça atitudes que o livrarão de manipulação e influências

Atitudes para deixar de ser influenciado e manipulado

Veja, a seguir, algumas dicas de ações podem te ajudar fortalecer sua vontade e seu poder interno, fazendo com que você deixe ser alvo de manipulações e influências negativas.

Conheça-se

Uma mulher colocando suas duas mãos sobre o lado esquerdo do peito.
Hazal Ak de Getty Images / Canva

Para deixar de ser influenciado a todo momento, você precisa, primeiramente, se perceber e conhecer suas potencialidades e vulnerabilidades. Enfim, conhecer-se como você realmente é, tanto o lado luz, como o lado sombra.

Aceite-se

Quem quer se compreender e aprimorar, precisa se aceitar e assumir tanto suas qualidades quanto suas fraquezas e seus defeitos.

Desenvolva as suas percepções

É preciso desenvolver sua percepção para poder parar de se deixar ser conduzido pelas percepções dos outros.

Desenvolva a confiança em si mesmo

Se você confia mais nos outros do que em si mesmo, como quer deixar de ser influenciado por quem quer que seja?

Entenda que nem sempre dá para agradar aos outros

A pessoa que busca agradar a todo mundo, deixa de ser ela mesma, dividindo-se para satisfazer o desejo das pessoas com as quais convive. Dessa forma, ela perde sua identidade e se anula como ser.

Pratique a auto-observação para saber se está se deixando influenciar

Uma mulher olhando-se num espelho.
Canva Photo Team de Canva Studio Women / Canva

Uma maneira de perceber se você está se deixando levar pela influência alheia e deixando de ser você mesmo é por meio da auto-observação.

Olhe-se como estivesse de fora, veja como reage quando ouve, conversa e interage com outras pessoas e até que ponto está sendo você mesmo ou uma farsa.

Seja honesto consigo mesmo

Pare de querer ser o que não é, por achar que ser do jeito do outro é melhor.

Entenda que você tem suas experiências, acertos e erros e que você é o que conseguiu ser de acordo com sua história e trajetória.

Você só pode avaliar sua vida tendo por base os seus progressos e crescimento pessoal.

A comparação mais coerente a ser feita é com base em quem você era antes e como está agora. Por isso, concentre-se em sua própria jornada, e não na dos outros.

Identifique qual é o seu real objetivo de vida

Quando a pessoa vive em função dos sonhos dos outros, ela simplesmente deixa de aproveitar o seu potencial. Sendo assim, identifique suas habilidades, aptidões, dom e o que te traz satisfação e plenitude.

Faça escolhas alinhadas com sua real natureza

Sem se dar conta, você pode acabar fazendo escolhas fundamentadas na opinião dos outros, e não no que realmente se quer. Mas, para saber o que, de fato, você quer, é necessário identificar seus objetivos, anseios, necessidades e o que te faz feliz.

Abandone as crenças limitantes

Desde crianças, absorvemos vários estímulos, informações e impressões, que nem sempre são positivos e que se convertem em crenças limitantes sobre nós mesmos. Por exemplo: quando nossos pais faziam elogios a alguém, e aí crescemos com a ideia de que, para sermos melhores, precisamos ser iguais àquela pessoa.

Enfrente o medo se ser você mesmo

Uma pessoa escondendo seu rosto na própria blusa.
Koldunova_Anna de Getty Images Pro / Canva

Um dos medos mais limitadores é o de ser você mesmo, com suas contradições, fragilidades e autenticidade.

Por incrível que pareça, este é o maior desafio do ser humano: ser ele mesmo!

Para enfrentar seus medos, é preciso identificá-los e compreendê-los, sem julgamento, crítica ou condenação, apenas entender a razão de eles existirem. Na maioria das vezes, eles são apenas uma forma de nos protegermos da desaprovação e rejeição dos outros. Porém o pior não é a desaprovação alheia, e sim o fato de nós mesmos nos desaprovarmos.

Assuma a responsabilidade por sua vida

Quanto mais nos colocamos à mercê dos outros ou responsabilizando os outros por nossas mazelas e sofrimento, mais enfraquecemos nosso poder interno, porque damos o poder às outras pessoas.

Identifique seus pontos fortes

Em vez de focar suas falhas e fracassos, atenha-se aos seus pontos fortes e virtudes, para que, dessa forma, você fortaleça sua autoconfiança e satisfação. Use esses pontos fortes para apoiar a superação de suas falhas e limitações.

Coloque-se inteiro no presente

Algo que enfraquece demais a pessoa é ela ficar remoendo o passado ou temerosa pelo futuro. Além de gastar energia, ela deixa de aproveitar o momento presente e fica cada vez mais perdida e sem rumo.

Para viver o momento presente, é preciso atenção e lucidez para encarar a realidade como de fato é, sem os filtros do passado ou expectativas pelo futuro.

Seja receptivo aos processos e ciclos da vida

Uma mulher, que sorri, situada próxima a folhas de árvores.
mellamed de Pexels / Canva

Para crescer e se expandir, é preciso entender e aceitar que tudo muda o tempo todo, até mesmo quando nos encontramos parados, no mesmo lugar. A não aceitação desse fato gera sofrimento, estagnação e ilusão.

Quem consegue acompanhar o movimento da vida, tirando proveito dele, coloca-se de forma positiva e sábia diante da existência.

Comunique-se

A comunicação ajuda a colocar para fora o nosso potencial. Existem várias formas de se comunicar e expressar. Bons exemplos são a escrita, música, mímica, vídeos, teatro, dança, desenho, pintura, decoração, entre outros.

Interaja com pessoas que tenha afinidade

Quando interagimos com pessoas com quem temos mais afinidade, fica mais fácil realizar parcerias, ser compreendido e empreender projetos sociais e comunitários.

Nesse sentido, é importante a interação com pessoas que tenham pontos em comum.

Faça pausas para o silêncio

Uma mente tumultuada e cheia de influências e informações dificulta fazer escolhas, tomar decisões e identificar a própria vontade. Dessa forma, pare, pause, desligue-se das influências externas e silencie, para poder acessar a resposta e a paz dentro de si.

Influenciar de forma construtiva

Hoje em dia, muito se fala em influenciadores digitais, e, com tantas pessoas querendo influenciar, é preciso saber distinguir o que, de fato, nos influencia de forma construtiva e positiva, e o que faz o contrário. Por isso, é importante filtrar as informações e impressões que entram no cérebro, para que não acabemos absorvendo ideias e modelos que estão desalinhados com nossa essência.

Você também pode gostar

Ademais, amar-se, respeitar-se e confiar em si mesmo são condutas para você agir com mais firmeza e se relacionar melhor consigo mesmo e com os outros.

Sobre o autor

Deise Aur

Meu nome é Deise Aur. Exerci a carreira de professora, primeiro de alfabetizadora, depois de professor de História, até me aposentar.

Em sala de aula procurava despertar nos seres humanos a sensibilidade para a arte, filosofia, mística e psicologia. Atualmente, faço isso através das mídias digitais.

Tenho diversas áreas de interesse, focando vários temas como Vida, Veganismo, História e Moda.

Gosto de escrever, expressando inquietudes e anseios que habitam na nossa alma e traduzo em palavras, utilizando minha sensibilidade, principalmente, com relação à espiritualidade e também aos sentimentos humanos.

Contatos:

Sites:

deiseaur.blogspot.com.br

veganpelavida.com.br

historia-dinamica.blogspot.com.br

E-mail: professora.deise.aur@gmail.com

Youtube: Canal Deise Aur