Autoconhecimento

Conversando com os filhos: Impor limites também é amar

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Impor limites pode até parecer uma atitude egoísta ou de mandato, mas não passa de amor. Principalmente com as crianças é preciso impor limites para que aprendam a ter respeito perante aos pais e aos próximos.

É preciso ter muita clareza naquilo que se quer impor. Ficar mudando de opinião toda hora pode deixar a criança confusa e com menos confiança. Confira algumas dicas para impor limites e não se sentir mal:

1 – Cumpra aquilo que prometeu

Para impor limites nos filhos é fundamental que os pais cumpram com aquilo que prometeram. Esta é uma das maiores queixas dos filhos, o não comprimento daquilo que os pais se propuseram a fazer.

2 – Coloque regras

Não que todo o relacionamento familiar seja baseado apenas em regras. Mas se elas existem, precisam estar claras e serem cumpridas por ambas as partes. Não mude as regras de uma hora para outra, sem que tudo esteja combinado ou acertado.

3 – Não ameace

Caso a criança não cumpra com o prometido, não fique ameaçando, isso vai fazer apenas que ela sinta raiva ou rancor dos pais. Quando isso for acontecer é imprescindível que os pais estejam seguros e calmos, na medida em que precisam dedicar mais tempo para esclarecer as coisas e terem uma conversa franca.shutterstock_280427621-2

4 – Fale com segurança

Um erro comum dos pais é mandar, explicar, dando risada, não olhando nos olhos, ou falando e fazendo outra coisa. As crianças acabam achando que aquilo não é tão importante, porque você nem se dispôs a sentar e explicar. Outro erro é os pais estarem em discordância. Assim a criança fica confusa e vai tentar sempre estar no lado daquele que ela acredita que a defenda. Nesta hora, clareza, segurança e paciência fazem qualquer aviso ficar bem dito e sem nenhuma dúvida.

5 – Peça somente uma vez

Não precisa ficar falando dez vezes a mesma coisa, ou gritar como se a criança não estivesse ouvido. Sim, ela escutou. Só não escutou se ela estava mexendo no celular ou brincando. Por isso, quando for falar algo para ela, chame para um canto e explique de forma clara e segura.

6 – Pais unidos

Se família mora junto é importante ter um diálogo e uma resposta igual para as coisas. Quando os pais são unidos o filho acaba tendo mais respeito perante os dois. O que não pode acontecer é um afirmar uma coisa e outro dizer que não é assim. Isso apenas facilita o desentendimento dos pais e o não cumprimento por parte dos filhos.

7 – Faça e peça ajuda

Acredite em você. Uma conversa, chamar atenção não vai fazer com que seu filho deixe de amar você. É fundamental colocar limites, pois isso é um ato de amor. As crianças precisam respeitar seus pais, assim como você respeitou os seus. Se isso não acontecer agora, mas difícil vai ser na adolescência. Se você tiver dificuldades, não hesite em pedir ajuda, desde uma amiga ou de um terapeuta.

Educar é uma responsabilidade e impacta na vida futura do seu filho.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]eusemfronteiras.com.br