Convivendo

Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Mulher branca com os olhos tapados por par de mãos e fitas vermelhas sobre a boca.
Sorapop Udomsri / 123rf
Rafael Souza
Escrito por Rafael Souza

Mães de meninos, qual é o tipo de direcionamento que você tem dado ao seu filho do sexo masculino? Qual é a parte – masculina e feminina – que ainda não está sendo trabalhada para dissipar a violência contra mulheres?

O respeito às mulheres deve começar ainda na infância. Uma simples brincadeira aparentemente inocente de meninos e meninas deve ser observada e levada a sério.

Muitas mães negligenciam este comportamento, e o que é uma brincadeira de criança pode revelar o perfil de um futuro agressor. Por isso, as mães devem ficar atentas ao comportamento dos filhos e explicar a eles a gravidade de um comportamento machista ou agressivo.

Como começa a violência contra a mulher?

A violência contra mulher pode começar ainda na infância manifestada através de brincadeiras aparentemente inocentes.

Os pais dessas crianças não podem ver esta situação como algo normal. Muitas vezes, um menino que está acostumado a ver sua mãe sendo agredida certamente irá replicar este comportamento na escola, nos parquinhos e até no meio familiar com meninas da sua idade.

Mulher com as mãos no rosto.
Melanie Wasser / Unsplash

Qualquer tipo de manifestação de agressão contra mulher deve ser freada e explicada à criança do sexo masculino sobre a gravidade da situação.

Mas quais são os casos em que uma mãe deve se preocupar em relação ao comportamento de seu filho com meninas da sua idade?

Sinais De Um Comportamento Agressivo De Filhos Do Sexo Masculino Com Mulheres Ainda Na Infância:

No âmbito familiar:

Toda mãe, independente de haver violência em casa ou não, deve observar o relacionamento do menino em relação às mulheres da família.

Estes sinais incluem a forma desigual como este menino trata sua irmã ou primas, o que pode perpetuar nas tias, avós e até na própria mãe.

Mulher branca com maquiagem borrada nos olhos, segurando uma folha de papel com um sorriso na frente do rosto.
Sydney Sims / Unsplash

Não estamos falando de uma resposta mal dada que pode ser considerada “normal” na fase infantil, mas de comportamento agressivo acompanhado de xingamentos e até de violência física.

No âmbito escolar:

O mesmo pode acontecer na escola e de forma ainda mais agressiva, já que a criança não possui nenhum vínculo familiar ali.

Pode começar com a professora e se espalhar entre as coleguinhas de classe.

Xingamentos, agressões físicas e tratamento diferenciado agressivo podem significar que um agressor contra a mulher está se desenvolvendo.

No âmbito social:

No âmbito social não é diferente. Meninos podem ser agressivos com meninas da sua idade e este comportamento deve ser observado pelos pais.

Mulher branca de costas com palavras escritas em tinta: "Love shouldn't hurt"
Sydney Sims / Unsplash

Brincadeiras agressivas, sexuais e palavras que desqualificam a criança do sexo feminino são comuns em meninos com perfil de um futuro agressor.

A violência contra a mulher deve ser observada com rigor ao menor sinal, sendo assim, uma conversa é a primeira represália que o homem ainda criança deve sofrer.

Como evitar que meu filho seja um futuro agressor contra mulheres?

O dia 25 de Novembro, Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra as Mulheres, foi criado para lembrar a todos que precisamos dar um basta nisso, e esta ação deve começar ainda na infância.

A mãe é primeira pessoa que deve observar este comportamento em seu filho. É muito importante que, independente de um comportamento agressivo ou não, deve ser mostrado ao menino que isso é errado e as consequências, graves.

Você também pode gostar

Uma boa conversa sempre é a melhor saída para as mães que observarem algum tipo de comportamento agressivo em seus filhos do sexo masculino.

Se isso não resolver, é importante buscar ajuda de um psicólogo para descartar quaisquer tipos de patologia mental na criança.

Esta ação deve ser levada muito a sério e, as mães devem se atentar ao menor sinal de um perfil violento em seus filhos em relação às meninas de sua idade.

Infelizmente, muitas mães “deixam passar” e nada fazem. O resultado? Um homem agressor, e, em alguns casos, um futuro assassino de mulheres.

Sobre o autor

Rafael Souza

Rafael Souza

Meu nome é Rafael Souza, sou estudante de administração e apaixonado pela escrita. Trabalho hoje como redator web com textos voltados para a área de marketing e administração. Sou também um autodidata no estudo dos sonhos, hoje mais conhecido como “ciência dos sonhos lúcidos”. Com esses estudos mantenho um blog falando sobre esse assunto ainda tão misterioso.

Como não gosto nenhum pouco de ficar sem aprender algo novo, já me preparo para estudar também sobre astrologia, outro assunto que me deixa muito curioso.

Na vida sou pai de duas cachorrinhas lindas e estou esperando ser contemplado com a benção da paternidade “de verdade”.

Contato:
Email: [email protected]
Sites: sonhodasorte.com l palavradodia.com.br