Autoconhecimento

Ditados populares e as crenças.

Pilha de livros na frente de uma parede azul com o livro de cima aberto.
Juliana Moura
Escrito por Juliana Moura
Ditados populares ou provérbios, como também podem ser chamados, são frases ditas baseadas no senso comum de um determinado meio cultural que ao longo dos anos acaba se tornando parte importante da cultura e influenciando, mesmo que inconscientemente, em nossas vidas.

Eles podem tanto ser a base para crenças fortalecedoras quanto para crenças limitantes. E é sobre essa última que vou falar agora.

Crenças limitantes são pensamentos e interpretações que você assume como verdadeiros e que, de alguma forma, impedem você de ter uma vida melhor, ter relacionamentos mais harmoniosos e até mesmo mais saúde e prosperidade.

Há várias formas de se adquirir uma crença limitante e os ditados populares são um forte canal de transmissão dessas crenças de geração para geração.

Ditados populares e as crenças

Pense em todos os ditados populares que você conhece e que até mesmo repete com frequência.

“Filho de peixe, peixinho é!”: Será mesmo que você é exatamente igual aos seus pais? Em que acreditar nisso te ajuda e em que te atrapalha?

Independentemente de você classificar os seus pais como bons ou maus exemplos, acreditar que você é exatamente como eles pode influenciar em suas decisões, escolhas e comportamentos. Muitas vezes, pode impedir você de expressar a sua autenticidade e de viver a vida da maneira que você gostaria.

“O que vem fácil vai fácil!”: Aqui, a máxima é simples, valorize o trabalho duro, o sacrifício e a dedicação.

A mensagem final até pode ser positiva, porém se você realmente acredita que o que vem fácil vai fácil, não somente terá uma vida muito mais sofrida, como também não saberá valorizar e manter as coisas que podem chegar até você com facilidade.

Você sabia que a maioria dos ganhadores de prêmios, como loterias e sorteios, acaba, de alguma forma, perdendo o que ganhou?

Nesses casos não são os fatos que reforçam a crença, mas a crença que cria os fatos.

“Pau que nasce torto nunca se endireita!”: Será mesmo que as pessoas não podem mudar? Se tornarem seres humanos melhores, aprendendo e florescendo, deixando para trás algum hábito ou comportamentos que impactavam negativamente em suas vidas?

Acreditar nisso é alimentar a desesperança quanto às transformações e superações do próximo e dificultar o nosso próprio processo de transformação, instalando em si mesmo a crença de que mudar é difícil e de que talvez nem adiante tentar.

Um dos ditados que eu menos gosto é o tal do “casa de ferreiro, espeto de pau”, mas falarei sobre ele no próximo texto.

Quais são as crenças que você anda passando adiante?


Você também pode gostar de outros artigos da autora: Você anda esperando um “milagre”?

Sobre o autor

Juliana Moura

Juliana Moura

Coach e Psicoterapeuta holística, apaixonada pelo desenvolvimento humano através da utilização dos maravilhosos recursos de nossa mente.

Utilizo as melhores ferramentas de coaching, hipnoterapia, PNL e práticas holísticas, para ajudar você a ter uma vida melhor, em todos os setores.

"Nas mãos do terapeuta está o caminho, na mente do cliente está a cura" - Ananda Yeshe Dorje

Personal & Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching.
Coach Vocacional pelo IMS – Instituto Mauricio Sampaio.
Especialista em gestão de pessoas pela Universidade Regional de Blumenau.
Master Practitioner em PNL - The Scottish Strategic Life Academy.
Terapeuta em ThetaHealing® certificada pelo THInK - EUA.
Psicoterapeuta Holística - Instituto Terceira Visão
Hipnoteria e Trase - The Scottish Strategic Life Academy.

Contatos:
E-mail: [email protected]
Facebook: Coach Juliana Moura
Instagram: @coachjulianamoura
Linkedin: Juliana Moura
Youtube: Juliana Moura
Telefone: (47) 99657-0837