Convivendo

Encontros e desencontros

Mulher sentada no chão abraçando seu joelho
Rafael Barros/Pexels
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

Há alguns dias me questionaram o motivo pelo qual o relacionamento de uma pessoa não dava certo, visto que já havia tido vários namorados e quando parecia que tudo se encaminharia para viver junto, algo acontecia para atrapalhar. Houve casos inclusive de noivos que desencarnaram na véspera.

De fato o relacionamento a dois é bem mais complexo do que imaginamos, pois não depende exclusivamente de nossa vontade o encontro com a pessoa com quem vamos compartilhar a trajetória nesta vida.

Muitos vêm predestinados a viverem sem companhia, motivo pelo qual lutam tanto por um relacionamento sério e acabam sempre sozinhos.

É preciso compreender que em razão de termos sido criados para sermos eternos, segundo a vontade do Pai, nossos encontros e desencontros nesta vida têm relação com vidas passadas e muitas vezes levamos tempo para encontrar em alguma existência a pessoa que será a companhia verdadeira.

Mulher sentada em uma montanha olhando para o horizonte
Arthur Brognoli/Pexels

Quando estamos na espiritualidade, isso antes de nascermos, programamos

com os benfeitores a nossa vinda à Terra, e alguns acontecimentos obedecem a um determinismo, pois são compromissos assumidos anteriormente. O reencontrar uma pessoa que faz parte de uma parentela espiritual é um dos casos, por isso existe uma busca constante em encontrar aquela companhia que vai nos completar.

É comum nos encontrarmos aqui e no início despertar um desejo muito grande pela outra pessoa no campo das emoções sensuais. Isso tem por objetivo envolver as partes para que ecloda mais tarde uma parceria de comprometimento sério, pois a beleza e a euforia dos primeiros encontros ao esmorecer-se passam para um bom relacionamento e acontece um amor muito profundo que se resumirá em amizade e união fraterna duradoura.

Os relacionamentos conturbados, de desconfiança e que envolvem brigas do casal e que despertam raiva entre ambos devem ser relevados até o limite, mas quando não dá mais devem se desfazer, evitando assim o comprometimento maior em vidas futuras.

Homem olhando seriamente para a janela
Demeter Attila/Pexels

Quantas vezes estranhamos relacionamentos em que o homem é alcoólatra e tem encontros fora do casamento, e a esposa releva isso e tenta de todas as maneiras levar o enlace adiante, esperando que ele mude, pois que devota ao companheiro um carinho especial que nem sabe explicar. Certamente esses espíritos têm um comprometimento de outras vidas e agora se reencontram para tentar pelo amor resgatar o passado e superar as diferenças.

Você também pode gostar

Todos nós estamos aqui para revermos nossos relacionamentos e nos tornarmos melhores em tudo.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira