Convivendo Relacionamentos

Estrada Iluminada – Namorados

Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

Esta semana comemoramos uma data muito singela que é a dos namorados. Quem nunca namorou? Todos nós já namoramos ou estamos namorando. Vejo que o período de namoro é o mais importante no relacionamento de duas pessoas, sejam do gênero que for.

É nesse período que nos aproximamos e passamos a avaliar o comportamento da outra pessoa que tem por objetivo saber se realmente o sentimento é verdadeiro e se os costumes, as manias, os humores, combinam.

Casal de homem branco e mulher asiática, sentando na mesa de um restaurante, de mãos dadas, olhando um nos olhos do outro

Não é válido o período de namoro se existe, em algumas das partes, algum interesse além do sentimento de afeição, pois os namoros que ensejam interesse financeiro, por exemplo, certamente poderá chegar a um compromisso maior e até um casamento, mas se tornará uma união vazia.

O namoro real é aquele que faz nosso coração dar sintoma de querer sair pela boca. É o momento que os batimentos aceleram quando a quem namoramos se aproxima, ou o telefone toca no horário combinado. É não ter olhos para mais ninguém. É o envolvimento pelo amor cego.

Esta explosão de sintomas gratificantes não tem idade para eclodir, pois o namoro atravessa os tempos. É um período de sentimento tão forte, que muitas vezes podemos não acabar vivendo com determinada pessoa, mas nunca nos esquecemos daquela que namoramos.

A pessoa com quem vivemos consideramos eterna(o) namorada(o), e festejamos a data como se fôssemos adolescentes, pois expressar amor não tem momento e nem tempo.

Casal de homem e mulher, ambos negros, sorridentes e se abraçando.

Ter vários namoros ao mesmo tempo ou por poucos períodos também é natural, afinal o espírito que somos busca incessantemente a companhia de alguém, pois isso faz parte da criação e todos nós trazemos o sentimento da procriação e essa busca pela pessoa que muitas vezes vai ficar conosco, faz com que experimentemos vários relacionamentos, às vezes equivocados.

As ciumeiras, as intrigas, as fofocas, fazem parte desse palco que se forma na busca do relacionamento ideal.
Muitas vezes abreviamos o período de namoro e passamos a viver junto, alegando que o passado do outro não nos interessa, o que vale é daqui pra frente, mas isso é uma precipitação não benéfica, pois além de envolver questões jurídicas e materiais, pode colocar em risco o relacionamento, pois que a pessoa que estamos dedicando um carinho especial pode desistir do relacionamento, e ocasionar muito desencanto.

A fase do namoro é a mais alegre, sublime, pois não temos compromissos um com o outro. Tudo é alegria, sensualidade e vivemos na perspectiva de que tudo dê certo. Até existe um ditado antigo que diz: “a lua é dos namorados”.

Silhueta de casal de homem e mulher, se encarando frente a frente, posando em uma paisagem urbana, no anoitecer

Nesta semana dedicada aos namorados vivamos com intensidade o amor puro com quem realmente amamos, e quem sabe ofertemos uma flor a nossa parceria.


Leia também outros artigos do autor: Estrada Iluminada Mágoa e Perdão

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira