Cinesiologia Quântica Saúde Integral

Festas de Natal e Ano Novo, uns gostam, outros…

Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso
Quando dezembro chega, a correria fica ainda maior, são mais coisas a fazer e às vezes em menos tempo. Mais coisas como decoração da casa e compras de lembrancinhas ou presentes – e tem aqueles que ainda preferem fazê-los, colocando assim o seu toque pessoal. Também compra de roupas, afinal todos querem estar belos nas festas. Idas ao mercado com filas gigantescas, pessoas achando que estão com mais pressa que os demais, estacionamento lotado, estradas com congestionamentos intermináveis. Fazer muitas comidas, na maior parte das vezes, atendendo ao pecado da gula. Participar de amigos secretos e confraternizações. Entre uma mexida e outra na panela ou entre um gole de bebida e enquanto morde algum petisco, ainda é preciso passar e-mail, publicar nas redes sociais, responder e enviar centenas de mensagens de votos de Feliz Natal e Ano Novo. Participar de “correntes” para “ter um ano novo feliz”, sem esquecer de responder a 300 mensagens dos grupos que participa. Fazer planos para 2017, entre outras coisas.

Compreender o sentimento alheio é nossa tarefa neste fim de ano

Uns gostam dessa “correria” e parece que para eles o tempo passa em “câmera lenta”, fazem tudo o que é típico dessa época de forma mágica com brilho nos olhos e sorriso no rosto. Fazem planos para o novo ano, cheios de entusiasmo. Se divertem com as confraternizações, o reencontro com familiares e amigos que só se veem ou falam nessa época. Amam essa troca, essa interação seja de desejos de felicidade, de presentes ou abraços. Se encantam com a decoração natalina, parece uma época mágica de alegria contagiante.

Outros não gostam, ficam tristes, até revoltados. Sentem-se exaustos com a “correria”. É uma obrigação tediosa ter que participar das confraternizações, ver e ouvir pessoas e palavras que só ocorrem nessa época do ano, logo parecendo ser falsas ou superficiais a presença e as palavras ditas. Não apoiam o consumismo exagerado que normalmente ocorre nessa época. E o que mais lhes faz sofrer é a ausência de pessoas queridas que não vão dar presentes nem dizer doces palavras ou simplesmente estar ali presentes… E essa saudade, esse vazio, faz com que evitem esse momento festivo, uma vez que as lágrimas gritam e o sorriso sussurra. Há os que olham para trás, veem o ano terminando e bate aquela angústia devido ao que poderiam ter feito por si mesmo, pelos demais… E por fim entendem que pouco fizeram.

Que busquemos a compreensão, o respeito e o amor sempre entre uns e outros…

Eu, Fátima Cardoso, te desejo AMOR. AMOR suficiente para grandes realizações em 2017.
Obrigada pela sua companhia nesse ano que termina.

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669