Autoconhecimento

Gestos dizem mais do que palavras

Quando queremos nos expressar para uma outra pessoa, o primeiro recurso que vem na nossa cabeça é no uso das palavras. Não existe maneira mais objetiva e direta de se comunicar com alguém do que falar a ela o que você quer exatamente, aliás, está aí a primeira dica, aliada com a sinceridade, de como ter uma relação fraternal com qualquer pessoa íntima em nossas vidas. Exceto para deficientes auditivos totais e estrangeiros que não têm domínio da língua portuguesa, a comunicação oral, mais conhecida como “conversa”, é a mais indicada para expressarmos o que realmente queremos.

Porém, engana-se quem pensa que a fala é a única maneira de dizer alguma coisa. Muitos imaginam que os verbos “falar” e “dizer” signifiquem a mesma coisa, mas não é verdade.

Enquanto a fala se restringe às comunicações orais, dizer alguma coisa é muito além. Podemos falar algo e dizer outra coisa completamente diferente. “Pode deixar que eu dou uma passadinha mais tarde” é uma frase falada frequentemente pelas pessoas, porém, muitas vezes, o que elas querem dizer é que não vão passar em lugar nenhum. Embora seja uma mentira, esse tipo de recurso cordial é usado frequentemente para não chatear alguém que gostaria que você passasse. Se bem que, em algumas ocasiões, a frase que gera essa resposta (Dá uma passadinha lá depois) nada mais é do que um gesto também cordial de educação.

Meninas se abraçando
urbazon de Getty Images Signature / Canva

Se a gente pode controlar com eficiência o que dizemos através da expressão oral, o mesmo não acontece com a comunicação corporal. Sim, saiba que seu corpo diz muita coisa, expressando seus sentimentos sem você nem ao menos perceber. Saiba que você pode falar uma coisa, mas seu corpo dizer outra ao mesmo tempo, praticamente um detector de mentiras instantâneo.

Você também pode gostar:

De acordo com especialistas da área neurológica, a nossa mensagem é transmita ao próximo nas seguintes proporções: 10% do que a pessoa realmente diz (oral), 40% do tom, velocidade e volume da voz e 50% da sua linguagem corporal e facial. Ou seja, braços cruzados, mãos na cintura, testa franzida, cabeça baixada/inclinada, sorriso, pés afastados/juntos, piscadas, direção de olhar e outros gestos dizem muito mais do que você pode imaginar. Por exemplo: quando alguém evita olhar para você diretamente, pode significar falta de confiança ou que ela está mentindo naquilo que está falando. Essas dicas podem ajudar tanto você a se expressar melhor quanto também a conseguir compreender muito além do que é falado pelo outro.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br