Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

Quem são os abusadores emocionais perversos e como agem?

Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud
Manipuladores, Narcisistas Perversos, Psicopatas Sociais, Sociopatas e outros do mesmo espectro, como regra geral, para atraírem as suas futuras presas, fazem uso de manipulações emocionais que a princípio visam fazer as suas vítimas os valorizarem de modo grandioso ao mesmo tempo em que as seduzem elogiando-as e mostrando serem absolutamente necessários para elas. Se precisam de alguém para conversar e dividir problemas, eles sabem fazer acontecer, se a vítima alvo tem um gosto especial, eles compactuam e assim por diante no que quer que elas necessitem. Funcionam como verdadeiros camaleões infiltrando-se nas emoções alheias, complementando o que falta de modo inquestionável e é deste modo que vão gradativamente ganhando espaço e poder sobre as suas presas.

O esquema de suas atuações, para quem os conhece, é de fácil detecção, na segunda fase, quando já sabem que aprisionaram as suas presas, começam a articular em suas condutas alguns breves sumiços ou fazem algum tipo de silêncio ameaçador, como se elas estivessem lhes devendo algo. Tudo isso vai ocorrendo ao mesmo tempo em que sutilmente vão lançando no ar alguma fala de menos valia que as desqualifiquem.

Na medida em que o tempo vai passando, vão se fazendo mais e mais importantes, como se apenas eles fossem os donos das verdades. As vítimas, por sua vez, vão ficando cada vez mais dependentes, necessitando mais e mais de um olhar benevolente de aprovação.

Quando o terreno já está bem “amaciado”, começam a fazer observações grotescas, mudando drasticamente de humor, culpando e irritando-se fortemente caso ousem reclamar. Como resultado do abuso emocional perverso, passo a passo as vítimas começam a ficar tensas e horrorizadas pelas ameaças ao ponto de esquecerem-se de quem um dia foram.

Para que não se entre ou para sair de um ciclo tóxico de abuso desta ordem, observe se a sua parceria afetiva te culpa de tudo e te confunde, sempre arrumando argumentos negativos e de modo distorcido sobre o que você fez, se não para de falar ao ponto de você esquecer ou duvidar se falou ou não falou algo, ao ponto de você se deixar para lá, esquecendo-se de si mesma em nome de acalmar o seu suposto parceiro.

Uma das táticas é a de sempre te responsabilizar pelo mau humor que ele ficou e pelas brigas ocasionadas.

Inúmeras vezes você pode se desmantelar pedindo referências do porquê ele está de mau humor e ele sadicamente ficar em silêncio enquanto você se destrói em absoluto desespero, não há regra sobre qual tipo de reação ele terá, mas uma coisa é certa: o objetivo sempre será o de te “quebrar as pernas” ou de te “puxar o tapete”, como tantos falam que acontece quando menos se espera e quando mais se está afetivamente entregue e, portanto, desarmado.

Observe se em alguns momentos você começou a duvidar de si mesmo, chegando a pedir desculpas mesmo na certeza inicial de não ter tido culpa. 
Quando as vítimas se encontrarem totalmente fragilizadas, o descarte será total mesmo se elas permanecem com eles, não restando nenhuma sombra de respeito.

Um dos piores momentos é quando o casal aparece em público, ele sempre impecável e não deixando um fiasco de dúvida do quanto é um bom moço e educado, e ela parecendo uma pobre destroçada, mas ainda tentando se manter de pé e bem, até por estar confusa sobre toda a trama e também pela dificuldade em acreditar que pode estar em uma arapuca dessas.

Psicopatas, abusadores, narcisistas perversos e outros do mesmo espectro são reféns de si mesmos, desses sombrios temas emocionais que incessantemente os rondam nos porões de suas consciências sem mostrar a cara, porém comandando um espetáculo de atuações macabras.

Embora sejam funcionais e saibam lidar com os assuntos da realidade, não se pode perder de vista que são mentalmente adoecidos. Seria importante para a vida deles que legitimamente pudessem ter alguma consciência do quanto são reféns de si mesmos, infelizmente dificilmente entram em contato com tais aspectos, sendo que a maioria continua na inconsciência e agindo como verdadeiros predadores.

Para as vítimas, é importante saber como eles são e buscarem se resgatar por meio de terapia competente a fim de reconhecerem e reprocessarem quais foram os fios emocionais soltos que serviram de isca para que se envolvessem em um filme de terror dessa ordem. Sem se culparem, acolhendo-se em suas dores e abrindo espaço para terem um verdadeiro renascimento em vida!

*Embora o artigo tenha sido escrito na versão feminina, fica declarado que homens igualmente podem ser vítimas da mesma ordem de situações abusivas e passarem pelos mesmos aflitivos contextos emocionais e com as mesmas possibilidades de resgate.

Quanto mais despertos, melhor!

Silvia Malamud.


Você também pode gostar de outros artigos da autora. Acesse: Você acha que já viu tudo em matéria de sedução? Veja o que tem por ai e você pode não saber

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]