Comportamento

Seja você o autor da sua estória

Foto de mulher feliz, jovem, com os braços para cima, em uma praia. Representando liberdade e autonomia.
Rodrigo Frazzão
Escrito por Rodrigo Frazzão

Crescemos ouvindo que não somos capazes, que não podemos fazer isso ou fazer aquilo, seja por causa da nossa idade, da nossa classe social ou do nosso condicionamento físico. Ouvimos barbáries de parentes, de professores, dos pais, dos amigos e até de desconhecidos em um momento da nossa vida em que não podíamos nos defender, em nossa infância, época essa em que deveríamos ser incentivados a ser tudo o que quiséssemos ser na vida. Isso tudo em um momento crucial da nossa existência. Deveríamos ter ouvido mais as frases “eu te amo”, “vai dar tudo certo”, “você consegue”, “você é capaz”, “você é amado”, “você pode ser mais feliz”, “você é aceito como você é”.

Crescemos e continuamos a repetir coisas horríveis que disseram a nós mesmos, só que de forma diferente, é nosso subconsciente que está agora nos desmotivando, nos culpando, nos infringindo, nos humilhando. Repetindo tudo que aprendeu na tenra infância. Estamos adultos, só que com a mesma mentalidade da criança indefesa e dependente que éramos. Mas uma coisa que aprendi é que podemos mudar esse pensamento. Podemos olhar para nós mesmos com um olhar amoroso, nos perdoarmos e perdoar aqueles que nos magoaram e nos fizeram mal. Olhar hoje para o espelho e dizer que você é, sim, capaz, que você pode, sim, ser tudo que quiser ser, que ninguém tem o poder de prejudicá-lo ou colocar você para baixo, a não ser que você permita.

Se olhar no espelho

Hoje você tem o poder em suas mãos, hoje você pode mudar sua história, sua vida, seu pensamento. Basta usar sua mente a seu favor e não contra você mesmo. Crescemos ouvindo absurdos, mas podemos evoluir ouvindo nossa própria voz e nos motivando a ser cada vez mais capazes, melhores e felizes. Devemos isso à nossa criança interior e também ao nosso adulto que hoje repete o que “aprendeu” na infância.

Você também pode gostar de:

Seja você o autor da sua própria história e não um mero personagem esperando o desenrolar das circunstâncias para que tudo dê certo. Pense nisso.

Sobre o autor

Rodrigo Frazzão

Rodrigo Frazzão

Olá, desde criança sempre me fascinei pela escrita, pela leitura e por toda forma de arte. Cresci em meio à pobreza, na roça, na caatinga, morava em uma casa de taipa, com poucos recursos, mas muito feliz e desde essa época sempre mostrei interesse pela área da educação. Com 10 anos mudei-me para a zona rural de

Petrolina, uma cidadezinha no interior de Pernambuco, onde existe trabalho na área de fruticultura irrigada, às margens do rio São Francisco. Aqui, um pouco mais perto da cidade, fui me aprofundando na leitura, tendo contato com a escrita, com as artes. Comecei a me conhecer por completo, os meus medos, meus traumas, minhas limitações. Comecei a ler muito sobre a importância de amar a si mesmo, de se perdoar, de entender a mente, seus processos, desde então passei a me amar mais, a aceitar as pessoas como elas são, a não julgar, a querer ajudar quem precisa de um conselho, de um ombro amigo. Aprendi que o modo como pensamos muda nossa experiência e nossa vida, então quero aos poucos ajudar as pessoas, mesmo sendo jovem, quero ajudá-las a mudar a forma como se enxergam, a forma como veem todos os seus problemas, todos os traumas. Para as angústias da alma existe um alívio, um remédio, uma cura, basta apenas mudar a forma como enxergamos tudo ao nosso redor, começando por nós mesmos. Se quiser saber mais sobre tudo isso, estou aberto a conversas e diálogos.

E-mail: [email protected]