Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

O que fazer quando ele inventa que te adora, mas só pensa nele?

Angry aggressive husband trying to hit his wife
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Se você é do tipo de pessoa que sente que precisa ter um relacionamento com uma resposta emocional de confirmação afetiva clara, deve tomar cuidado redobrado para não se machucar quando se encontra no início de uma nova parceria.

No geral, pessoas com menos máscaras, quando têm um encontro mágico de conexão intensa com um outro, muitas vezes ingenuamente esquecem que aquele que também se conectou do mesmo modo e no mesmo instante, pode, por motivos adversos que absolutamente nada têm a ver com a pessoa da conexão, não darem conta de sustentar, repetir ou mesmo ampliar estes preciosos momentos. E mesmo que muitas vezes até possam legitimamente desejar que isso aconteça, muitos vêm de outras histórias de vida, que os impedem de sustentar situações nas quais poderiam se dar a chance de vivenciarem o que poderia ser o seu melhor relacionamento. Por conta deste fato, muitos encontros acabam não se desenvolvendo na potência que poderiam.

Quanto mais idade se tem, ou quanto mais vivências não bem resolvidas ao longo da vida, mais dificuldade de se mergulhar em momentos de verdadeira conexão e de sustentá-los acontecem, e mais oportunidades de -finalmente- se dar bem na área afetiva, são perdidas. O medo, o receio e muitas vezes o excesso de idealização em relação aos afetos acabam sendo os grandes vilões de algumas histórias que poderiam ter sido de paz. Não poucas vezes, o ser humano complica e foge do que nem sequer experienciou direito. Histórias anteriores mal terminadas, portas que permanecem semiabertas de relacionamentos anteriores que não tiveram resolução completa, também acabam funcionando como grandes vilões para que um estado pleno de afeição recíproca não se instale na nova dupla.

E o que fazer quando se está com a vida passada limpo, ou seja, com as suas histórias anteriores resolvidas, encontra-se com um outro e ambos têm a conexão correta, mas depois dos primeiros encontros ele puxa o freio de mão? O que fazer com algo que acaba não acontecendo?

O primeiro passo é você definitivamente saber que não é nada pessoal ou que você não vale a pena.

Você tem o seu valor, e ele tem uma história de vida que nada tem a ver com tudo o que você é.
Num curto-circuito, vocês até podem ter se encontrado, mas às vezes este encontro, por inúmeras razões, pode não continuar do modo como as almas e as sensações de ambos sentiram. A percepção da totalidade do encontro é tão intensa e ensolarada, que de fato não existiria motivo algum para não se continuar ampliando o que é bom, mas lidar com o outro e com a sua alteridade, não é tão simples e nem tão transparente assim.

Ser hipersensível na área afetiva normalmente não é um terreno fácil de ser administrado. O delicado buraco que a não confirmação afetiva pode ativar é algo que costuma representar o pior dos mundos levando a uma dolorosa queda emocional de difícil resgate e que pode minar tudo de bom que a pessoa tem feito por si mesma. Terríveis sensações de isolamento, exclusão e rejeição, fazem parte desse pacote de resultados desastrosos. Essa sensação fica ampliada quando não se entra em contato com a realidade do suposto parceiro e se esquece da própria importância.

Couple in a fight

Para que nunca mais aconteça um esbarro sequer neste lugar de sofrimento, antes de mais nada, você precisará fazer um casamento consigo mesma, associando-se ao seu próprio valor. Sim. Uma aliança inquebrantável! Para tanto sugiro que você exerça o poder de magia que todo o ritual tem. Compre um anel, um pingente ou o que seja que represente a sua aliança consigo mesma. Imagine e de faça concretamente um ritual sagrado onde você coloca em si mesma, o seu anel escolhido, ou o pingente.

Ao colocar associe a ele lembranças de tudo que comprova o quanto você pode ser amada, o quanto você tem valor, o quanto você é top! Importantíssimo que admire a peça comprada juntamente com as lembranças que evidenciam todo o seu melhor até chegar o ponto de tudo isso ficar bem claro e ancorado dentro de si.

E se acaso for acontecer algo neste sentido em sua vida, olhe para o seu anel e lembre-se da aliança que fez consigo mesma, lembre-se do seu verdadeiro casamento e permaneça incorruptivelmente associada ao seu melhor na frase: Eu sou mais eu! Sou importante! Tenho o meu valor! Lembre-se de quem você é e promova o seu resgate imediato.

 Momentos bons são tudo de bom, mas ninguém precisa de ninguém de fora que tape a invenção de um buraco afetivo, que na verdade a única pessoa que pode preenchê-lo é você mesma, com o seu olhar iluminando ampliando ainda mais o que já é bom em você. Portanto, a pessoa que vier deve somar ao que já esta bom. Simples assim.

A vida é boa! Menos dramas e mais amor próprio! Quanto mais despertos, melhor!

 

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]