Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

Abuso emocional? Não! Você pode mudar a sua vida tomando atitudes

Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud
Predadores emocionais enganam suas vítimas, as confundem e no final as levam a duvidarem de si mesmas e de suas convicções, exatamente porque em um dia eles são maus, roubando-as de suas cenas, de suas identidades, criticando-as em absolutamente tudo o que fazem, não sossegando enquanto não fazerem elas se sentirem culpadas seja lá do que for e terem convicção de que são as piores pessoas do universo. Muitas vezes, exercem um poder coercitivo ameaçando-as de abandono enquanto elas não se desculpam pelo que eles decidirem que deve ser pedido desculpas. Falam ininterruptamente até que a vítima desista de pensar. Também costumam fazer suas manobras acuando suas vítimas em meio às suas mudanças drásticas de humor até que as mesmas, sem saída e totalmente vencidas, desistem de si mesmas e em falência, acabam concordando com o seu carcereiro.

Para as enlouquecerem ainda mais, no outro dia, ou às vezes no mesmo dia, resolvem ser as pessoas mais legais do mundo, estrategicamente ficando de super bom humor, como se nada tivesse acontecido até que a vítima novamente relaxe e eles, como sempre na espreita deste fatídico momento, novamente farão seu próximo ataque no intuito de paralisar a vida de suas vítimas.

Os motivos? Infinitos! Ciúmes indevidos, roupas que não se devem usar, palavras que não devem ser ditas, amigos que não prestam, família cheia de defeitos, dinheiro que se gasta do modo errado e por ai vão sequencialmente desestabilizando de modo drástico suas presas, até que elas evoluam para um estado de total desistência de si mesmas.

Nas possíveis tentativas de se explicar, nas explosões por indignação e mesmo no silenciar, enquanto as vítimas forem afetadas por este ciclo tóxico, as suas vidas estarão em risco. Na mesma medida, enquanto isso, o abusador estará se lambuzando de prazer por se achar importante…

Tais abusadores, hoje em dia são reconhecidos como narcisistas perversos e grande parte deles estão configurados dentro do espectro de adoecimento psicológico da psicopatia social e suas variações dentro deste tema. O que importa a saber, portanto, é que eles não têm capacidade alguma de terem alguma consciência moral sobre o mal que fazem às outras pessoas.

Grande parte dos que os estudam, não acredita em cura emocional por conta de uma dissociação importante ocorrida dentro das profundezas emocionais que os movem. Outros concordam por motivos diferentes informando que a psicopatia é um acidente neurológico, que se nasce deste modo e que, portanto, não existe cura possível.

Psicopatas não têm disposição para fazer terapia, e se fazem, é na tentativa de manipular o psicoterapeuta, o que tende a durar muito pouquíssimo tempo diante de bons profissionais. Não são cooperativos e só querem inventar e convencer com as suas inverdades bem articuladas. Quando são pegos em suas manobras, jamais se sentem culpados ou envergonhados. Para satisfazerem seus desejos egoísticos, a lei deles é os fins justificando os meios, e ainda quando precisam se justificar. Racionalizam quando são culpados e habilmente invertem a situação fazendo com que as suas vítimas cheguem a ter dúvidas de si mesmas.

Um perigo eminente para quem está por perto, portanto, se a sua relação não está boa nessa ordem, preste atenção extrema e, se for o caso, ouse urgentemente mudar os seus cenários.

Se estiver em dúvidas ou se sentir enfraquecido, busque ajuda. Você pode! Você merece!

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]