Autoconhecimento

Adoção consciente: Como adotar um animalzinho

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

São encantadores os animais de estimação, são fonte direta de afeto e podem ser uma grande companhia. Os animais mais conhecidos por se adaptarem ao ambiente das casas são os gatos e cachorros. Muitos fatores condicionam o bom relacionamento dos donos com seus animais e o comportamento deles em relação ao habitat em que vivem.

Animais de estimação são aqueles que conseguem se adaptar ao ambiente em que vive o ser humano e à rotina de seu dono. Flexíveis e de fácil aprendizado, cães e gatos, por exemplo, quando educados desde pequenos, costumam seguir as orientações de forma coerente e respeitar as regras da casa.

Além disso, são reconhecidos pela relação emocional que desenvolvem com seus donos. São animais afetivos e envolvidos com aqueles com quem interagem. Normalmente os donos desenvolvem um sentimento intenso de amor pelos seus pets e vice-versa.

Eles são capazes de nos entender por pequenos gestos e nos expressar suas emoções por meio de alguns comportamentos. São leais e ativos, deixam a casa com energia, movimento e vida.

Quando tê-los

A vontade de ter um animal dentro de casa pode ser grande, entretanto, é necessário avaliar se o ambiente e se você mesmo está preparado para recebê-lo. Independentemente da idades, os pets devem ter certos cuidados, como se fossem crianças. Eles devem ter espaço disponível, seu tempo e dinheiro também.

shutterstock_294273461

Portanto, é necessário atentar para todas as circunstâncias que envolvem ter um animal de estimação. Avalie seu orçamento, incluindo alimentação, cuidados médicos e necessidades básicas. Note também se terá disponibilidade e paciência para levá-los para passear e brincar com eles, são animais que precisam de atenção e companhia, assim como você.

Como tê-los

Para adquirir um animal de estimação existem alguns meios. É possível comprar animais, principalmente os de raça definida, que possuem pedigree (certificado de acordo com a raça padronizando características para certo animal doméstico).

Outra opção é adotar os animaizinhos, o que apresenta muito mais vantagens a serem consideradas.

A adoção

Milhares de animais vivem em abrigos esperando por uma família. Diversas ONGs e instituições recolhem animais das ruas ou recebem animais vítimas de maus-tratos para que sejam cuidados e preparados para a adoção.

O ato de adotar um animal de estimação apresenta diversos benefícios, entre eles, ajudar uma animal abandonado. Além disso, a adoção poupa um gasto desnecessário.

Outra vantagem é o fato de muitos abrigos permitirem o contato prévio com alguns animais para que se possa entender um pouco de seu histórico e comportamento, a fim de proporcionar uma adoção coerente para os dois lados.

Locais de Adoção

Abaixo, uma lista de abrigos para adotar um pet:

Destino apenas de cachorros, o abrigo divide curiosamente seus cães por tamanho, de PP à GG. A ONG conta com colaboradores e é aberta para visitação.

  • UIPA (União Internacional Protetora dos Animais)

Aberta de segunda à sábado, localizada na Avenida Presidente Castelo Branco, 1200, o local abriga cães e gatos para adoção sob cuidados diários de veterinários especializados.

(11) 3228-1462

São realizadas feiras por meio da Associação específicas para a adoção de gatos.

A Natureza em Forma realiza tanto denúncias de animais abandonados quanto obtém um centro de adoções. A instituição também conta com campanhas colaborativas.

Mais informações: (11) 3151-2536 

A união não dispõe de um abrigo, entretanto recolhe e cuida de animais abandonados ou maltratados encaminhando-os para canis particulares. Feiras de adoção são realizadas aos sábados.


  • Escrito por Julia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]