Comportamento

Ambição — Aprenda a utilizá-la a seu favor

Homem com um um desenho de foguete nas costas em posição de quem vai decolar.
Bowie15 / 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

“Essa pessoa é muito ambiciosa…”. Você já deve ter ouvido um comentário desse tipo por aí, certamente com conotação negativa, como se ambição fosse uma falha de caráter. Mas você sabe o que é ambição e como o conceito de ambição foi deturpado na linguagem cotidiana?

A palavra “ambição” deriva do latim “ambire”, que significa “mover-se de maneira livre”, ou seja, originalmente, essa palavra se refere à vontade ou à capacidade de uma pessoa ir aonde quer e fazer o que deseja fazer. Os dicionários de língua portuguesa apresentam o seguinte significado principal para essa expressão: “anseio veemente de alcançar determinado objetivo”, além de apresentar “aspiração” e “pretensão” como sinônimos para esse termo.

Sabemos que ter pretensões, aspirações e ambições na vida não é falha de caráter. É, em vez disso, uma característica admirável e que nos impulsiona no caminho para que conquistemos nossos objetivos e nossos sonhos. Por que, então, ambição virou, na linguagem popular, informal e coloquial, uma referência a uma pessoa arrogante?

O idioma, como gostam de falar os linguistas, é um organismo vivo, que se transforma e se adapta conforme as pessoas dão novos usos a palavras que já têm significado estabelecido. Por exemplo: antigamente ninguém usava a palavra “fofo” para se referir a algo bonito e que causa ternura, como fazemos hoje, sobretudo na linguagem virtual, não é mesmo?

A explicação mais simples é que, pouco a pouco, a palavra “ambição” foi se tornando sinônimo de uma outra, que pode até estar relacionada a “ambição”, mas não diretamente nem como sinônimo: ganância.

Qual a diferença entre ambição e ganância?

“Ganância”, segundo o dicionário, é “ânsia por ganhos exorbitantes”, além de sinônimo de “avareza” e “cobiça”. Outro significado, que vai mais além, indica “ganância” como “desejo exacerbado de ter ou de receber mais do que os outros”. A palavra deriva do espanhol “ganancia”, que significa “lucro” ou “vantagem”.

Mulher escondendo seu rosto em um leque de notas de dinheiro.
Sharon McCutcheon / Unsplash

Outro sinônimo erroneamente associado a ambição é a arrogância, que, segundo o dicionário, é a “qualidade ou caráter de quem, por suposta superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento, assume atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros” e aponta como sinônimos “orgulho ostensivo” e “altivez”.

Como podemos ver, nenhuma dessas duas palavras se relaciona diretamente a ambição. Podemos dizer que ambição é querer alguma coisa, enquanto ganância é querer mais do que o necessário e arrogância é se gabar por ter o que os outros não tem, apenas para efeito de comparação.

Outro exemplo de que ambição não tem nada a ver com os significados de ganância e arrogância tem origem histórica: os sete pecados capitais, regras tradicionais que antecederam o surgimento do cristianismo, mas que foram incorporadas a ele, por estarem relacionadas aos seus ensinamentos.

Um dos sete pecados capitais é justamente a avareza, normalmente definida como um apego excessivo a bens materiais e a dinheiro. Outro dos pecados é a soberba, que é o que faz com que alguém se sinta superior a todos. Vemos, portanto, que o primeiro está relacionado à ganância e o segundo está diretamente ligado à arrogância. Em nenhum momento, porém, os tradicionais sete pecados capitais citam o simples querer e fazer planos como um pecado, isto é, a ambição.

A ambição, portanto, em seu sentido original, que é o de traçar planos para atingir objetivos e perseguir esses objetivos com afinco, é uma coisa boa, porque nos move no sentido daquilo que queremos para nós e que definimos como sendo um dos objetivos de nossas vidas.

O que é falta de ambição e como isso interfere em nossa vida?

Com base nas comparações e nas explicações dos tópicos anteriores, portanto, podemos dizer que a ambição é positiva, porque dá um norte às nossas vidas. Se a ambição é positiva, portanto a falta de ambição é negativa?

Mulher sentada de lado em uma janela olhando para a rua com semblante sério.
Free-Photos / Pixabay

Você certamente conhece alguém que detalha mil e uma ideias do que deseja fazer, construir, ter e conquistar, mas que nunca se move no sentido de perseguir esses objetivos, bem como deve conhecer alguém que está simplesmente estagnado em sua vida, sem grandes sonhos pessoais, profissionais, conjugais, familiares e por aí vai. Nesses dois exemplos, essas pessoas sofrem com uma falta de ambição, pois se acomodaram na vida atual que têm e não querem nada mais além do que já têm.

Há que se criticar, todavia, o conceito de que permanecer numa zona de conforto é maléfico para as nossas vidas, ideia tão difundida por aí, especialmente nas redes sociais, onde as pessoas estão sempre destacando suas conquistas e espalhando uma falsa imagem de que são muito bem-sucedidas e estão extremamente contentes com suas vidas. Se você sente que está numa zona de conforto, mas que essa zona de conforto faz você feliz, então no momento não é necessário perseguir com afinco nenhum grande objetivo, está tudo bem. Você não precisa estar sempre querendo alguma coisa.

Mas se você, porém, deseja conquistar alguma coisa, mas tem encontrado dificuldade para se motivar na busca pelos seus objetivos, preparamos algumas dicas para você deixar a falta de ambição de lado e perseguir tudo aquilo que você planejou para si mesmo. Confira:

Seja otimista, mas com os pés no chão! Trace objetivos que você pode conquistar e acredite em sua capacidade de conquistá-los. O seu otimismo deve acompanhar as suas capacidades; ou seja, se você se sente capaz, confie, mas se não tem certeza de que vai mesmo conseguir, vá com calma para não se frustrar. Ser otimista demais, acreditando que pode tudo, pode ser bastante frustrante também.

Pare de usar “não estou com vontade” como justificativa! Passar o dia deitado na cama deslizando o dedo pelo feed das redes sociais ou maratonando uma série sem ver o tempo passar pode ser muito bom às vezes, mas se você tem feito isso de maneira incessante e sente que essas práticas estão impedindo que você persiga seus objetivos, é hora de mudar e estimular suas vontades de levantar e ir à luta.

Mulher em cima de uma cama com os braços para cima, de olhos fechados, se espreguiçando com semblante alegre.
Andrea Piacquadio

Crie estratégias! Se você quer emagrecer 10kg, mas não desenvolve nenhum método para isso, como uma dieta mais equilibrada ou uma rotina de exercícios, dificilmente se tornará uma pessoa ambiciosa e motivada em relação a esse objetivo. Se você desenvolver uma estratégia, vai saber exatamente o que vai fazer para conquistar aquilo que definiu como objetivo.

Defina pequenas metas! Seguindo o exemplo do tópico anterior, em vez de estabelecer que deseja emagrecer 10kg, o que é um objetivo distante e que pode fazer com que você se sinta frustrado, estabeleça como objetivo emagrecer 1kg por mês, por exemplo, assim você consegue mensurar mais facilmente a sua meta maior e sente que está avançando em direção a ela.

Defina objetivos de curto e longo prazo! Quando pensamos em onde desejamos estar daqui a um ano e o que desejamos fazer até o fim da semana atual, isso nos ajuda a perseguir os objetivos maiores e menores. Se você sentir que está avançando no presente, isso vai te levar naturalmente aos seus objetivos do futuro!

Você também pode gostar

Parabenize-se! Se você encadear um objetivo atrás do outro, sem nunca comemorar as suas conquistas, aí você vai se tornar uma pessoa gananciosa, que não valoriza o que já conquistou. Sempre que conseguir conquistar um objetivo previamente estabelecido, dê a si mesmo uma recompensa e comemore a sua própria vitória.

Mantenha-se organizado! Faça listas, escreva seus objetivos e também faça coisas mais práticas, como organizar o quarto, a cama e a casa, porque essas pequenas atividades dão a nós a sensação de que estamos fazendo os pequenos avanços tão essenciais para conquistar os grandes objetivos.

Ambição é, enfim, querer, fazer planos e ir em busca deles, então não há nada de ruim nisso! Se você tem sonhos e deseja realizá-los, você precisa, sim, ser uma pessoa ambiciosa e jamais permita que alguém convença você de que isso é ruim. Somente você conhece a sua caminhada e sabe o que é necessário fazer para conquistar os objetivos que traçou para si. Se a sua ambição estiver controlada, sem querer demais nem de menos, você jamais vai se tornar uma pessoa gananciosa, arrogante ou estagnada. Equilíbrio é tudo, então queira e seja ambicioso, mas valorize o que já tem, obviamente, sem desprezar ninguém!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]