Blog do Editor

As energias em tempos eleitorais

Desenho de uma mão apertando a palavra voto pintada com a bandeira do brasil.
Normalmente a época de campanha eleitoral já costuma ser uma fase conturbada, onde as pessoas discutem e muitas defendem ferozmente suas convicções e seus candidatos, mesmo que na maioria das vezes sequer acompanhem a vida política do país no restante do ano.

Fatos eventuais podem mesmo despertar sentimentos e emoções guardadas e que são extravasadas quando algo desperta a comoção coletiva. É uma forma de extravasar as energias contidas, e nada como um bom motivo para isso…

O que percebo é que nesta eleição as emoções estão bem mais acaloradas, visto que nosso país passou e continua passando por uma limpeza muito grande, nunca antes imaginada, os fatos estão sendo trazidos à luz, apurados e tratados com a seriedade necessária. Sim, sempre houve corrupção e sempre houveram problemas, aqui e no mundo, mas a olhos vistos algo está acontecendo e uma limpeza está ocorrendo, e não somente com os políticos e governantes, mas com todos nós e em nossas vidas.

Há alguns anos vivemos uma fase de mudanças de energias, a chamada Transição Planetária, em que nosso planeta está ascendendo para uma próxima dimensão junto conosco. E para que isso aconteça precisa haver limpeza, precisamos colocar a bagunça para fora, fazer a limpeza para que somente o novo e o bom nos acompanhe, assim como uma faxina em casa.

Tudo é energia, mais ou menos densa, criando o que nos parece matéria ou não, tudo está vibrando o tempo todo, acreditando ou não, isso é um fato, assim como a lei da gravidade também é.

Vivemos sob um grande campo eletromagnético e tudo que emitimos em vibração por ressonância volta a nós mesmos e não somente a nós, mas a todo o nosso entorno. Atualmente isso tem representado um perigo, porque criou-se uma verdadeira guerra virtual, e em algumas vezes física mesmo, onde as pessoas se embatem o tempo todo, querendo ter razão.

Quanto mais distante fisicamente do outro, mais coragem se tem para xingar, ofender e agredir. Todo mundo é muito corajoso atrás de uma tela de computador ou de um celular. As pessoas não veem os olhos e nem a reação de quem está do outro lado, isso torna tudo muito impessoal, como se estivéssemos em um grande jogo nacional de videogame.

Porém as emoções acaloradas de raiva e ódio estão gerando energia negativa o tempo todo! A vibração de ódio reverbera mais e mais e somos todos grandes antenas captando isso.

As consequências são desastrosas, não há nada de aproveitável neste embate, somente danos, com absoluta certeza.

Por que não respeitamos simplesmente as escolhas pessoais de cada um e cuidamos das nossas próprias vidas?

Por que achamos que nossa opinião é mais acertada que a do outro?

Por que achamos que precisamos doutrinar o outro e convencê-lo de algo?

Não seria uma arrogância e prepotência?

Tudo pode ser dito, propostas e pontos de vista podem e devem ser defendidos, mas não há a necessidade de incluir sentimentos negativos nisso tudo. Não é necessário perder um amigo porque não concorda com ele em uma questão política.

Que nome leva um sistema onde apenas uma opinião é forçada a ser aceita por todos?

Como chama uma pessoa que ofende quem tem opinião diferente da sua?

O que eu percebo é que esta eleição virou um duelo, onde dois arqui-inimigos batalham através de seus exércitos odiosos ao invés de discutirem suas propostas de governo para o bem do país e da população, e que as pessoas estão se tornando aquilo que elas mais temem.

O planeta terra, Gaia, é um ser vivo e em breve precisará se limpar de toda essa energia negativa que estamos gerando. É apenas uma questão de tempo verem ela se chacoalhar para se livrar disso, e então as “catástrofes naturais”, além de levarem a energia negativa embora, levarão vidas.

Eu trago aqui esta reflexão para que cada vez mais pessoas juntem-se à resistência que vibra amor e luz para todos os seres e para todos os governantes, para que tomem as melhores decisões para o TODO e para o país, porque nunca o ódio trouxe nada além de dor e sofrimento.

Seja lá no que você acredita, seja lá o que deseja, seja pacífico, respeite a opinião do outro, somente com amor se consegue algo de bom.

Que todos tenham tranquilidade e sabedoria para dar sua contribuição de forma democrática e pacífica.

Na paz!


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Conhece-se a árvore pelos frutos

Sobre o autor

Monica Marchese Damini

Monica Marchese Damini

Psicanalista Clínica e Editora do Eu Sem Fronteiras

Em certa altura da vida, senti o chamado para descobrir o que havia além da rotina, da vida material, do físico. Foram muitos os caminhos trilhados, muito estudo, muitas vivências e descobertas, muitos desafios, vários mestres. Gratidão a cada um deles.

Autoconhecimento, espiritualidade, física quântica, o universo, yoga, budismo, doutrinas, meditação, retiros, silêncio, corpo, mente, alma, o Ser, o Amor Maior.

Ser livre do mundo externo, do sofrimento de Maya, a ilusão.

Torna-se co-criador da própria realidade.

Colocar em prática o Dharma, o dom e recursos recebidos em prol da sociedade, privilegiar o Todo, trabalhar, estudar, compartilhar, amar, evoluir, sem apego ou aversão.

Despertar para o Divino em cada um de nós. Aprender a enxergar o Ego e deixar que ele apenas trabalhe a favor dos propósitos do Todo, aprender a praticar o desapego e a aceitação… tem que buscar, tem que querer, e eu quero!

Assim como eu, muitos estão nessa jornada, e com este propósito de nos juntar, criamos o Eu Sem Fronteiras, projeto amoroso de compartilhamento e ponte entre quem quer dar e quem busca receber todo tipo de informação e conhecimento, livre de dogmas, julgamentos e crenças, para que cada leitor aproveite o que desejar em cada momento de sua vida.

Transformar conhecimento em sabedoria.

Trabalhoso, mas tem muita gente vibrando na mesma sintonia e disposta a compartilhar o que sabe, e nessa nova era onde o coletivo impera sobre o individual, conseguimos uma equipe linda de profissionais em sinergia com nosso projeto para juntar todo o bem e todo o bom aqui neste portal.

Aprender a perdoar, se perdoar, nos libertar de sentimentos negativos, mágoas, culpas e tudo que gera padrão negativo. Há muitas formas e ferramentas, mas precisa trabalho e enfrentamento.

Quanto maior a massa crítica vibrando positivamente no amor universal, mais rápida a transformação deste planeta.

Queremos participar!

Contato:
E-mail: [email protected]
Facebook: Monica Damini
Instagram: @monicadamini