Autoconhecimento

Autoconhecimento

Guilherme Henz Franco
A demanda por autoconhecimento é consolidada no nosso dia a dia. Falamos nisso constantemente e temos curiosidades inefáveis sobre o assunto. Como eu realmente sou? Quem sou eu, de fato? Como poderia vir a conhecer aquelas partes de mim que ignoro ou desconheço? Conhecer-se é, ou pode ser, o primeiro passo para mudar-se para melhor, como não poderíamos deixar de querer. A perspectiva existencialista vai focar mais não no autoconhecimento como técnica cognitiva, mas na autoinvenção como técnica pragmática.

Desde que o inconsciente foi postulado, antes mesmo do austríaco Sigmund Freud, por diversos psiquiatras, psicólogos e filósofos do século 19, explorar as motivações, os desejos, as crenças ou pensamentos automáticos se tornou algo muito premente. Isso não é exatamente uma novidade, como não lembrar do famoso “Conhece-te a ti mesmo” do Oráculo da Grécia Antiga? Nestas histórias antigas, a tragédia consistia em, ao tentar conhecer-se e alterar seu próprio destino, acabar engendrando a própria desgraça, como na obra “O Édipo-Rei”. Mas a cultura contemporânea concede um espaço de saúde para a criação e o cuidado de si.

Fato é que talvez não seja possível mudarmo-nos ou mudar o nosso destino, ao simplesmente conhecermos quem somos. Mas talvez possamos mudarmo-nos e mudar o nosso destino, ainda que não saibamos exatamente o que somos: daí a ideia da autoinvenção, ou criação de si. Como conhecer aquilo que é dinâmico? Como conhecer aquilo que é indeterminado? Como conhecer aquilo que transforma-se com o passar do tempo, como é o caso do ser humano? Não vou me furtar ao tema, e espero poder trazer pequenos mapas para esta busca, nos próximos textos, mas já queria deixar plantada aqui esta sementinha: além do autoconhecimento – buscar saber aspectos de nós como se estes fossem dados, acabados, construídos e não pudessem ser modificados, vale a pena entender o caráter dinâmico da nossa essência e perguntar-se não exatamente quem sou, mas quem quero ser.

Sobre o autor

Guilherme Henz Franco

Guilherme Henz Franco

Psicólogo desde 2007, com formação em Antropologia Social na Alemanha (2015), trabalhou por 8 anos em Psicologia Organizacional, tendo também boa experiência em Psicoterapia Adulta e Infantil, e ainda Psicologia Escolar e Avaliação Psicológica. Na área cultural, é editor do site "O Franco Atirador", desde 2016, com produções artísticas e divulgação de material científico e político, e também do Blog "O Auscultador do Invisível", desde 2007, com produção literária (traduções, poemas, aforismos e ensaios).

Dados de Contato:

Celular: (62) 99801-0867
E-mail: [email protected]

Site: www.ofrancoatirador.com
Facebook: facebook.com/oauscultadordoinvisivel
Instagram: @ghenzfranco
Twitter: @ghenzfranco
Tumblr: ghfranco.tumblr.com/