Convivendo

Cem maneiras de ser a diferença na vida das pessoas – Capítulo 59

Capa da série Cem maneiras de ser a diferença na vida das pessoas - Capítulo 59
Benedito Milioni
Escrito por Benedito Milioni

Capítulo 59 – Trate uma mulher, todas as mulheres, como mulheres

(versão para mulheres)

Entre iguais, o olhar arguto para o desigual é a chama que acende e ilumina a compreensão, segundo meu filosofar sem títulos acadêmicos e sem rótulos. Complicado? Não é, desde que se possa destacar o “desigual” como o vetor da compreensão, ou seja, o olhar de uma mulher sobre sua semelhante sempre percebe que não há igualdade e nem poderia, mas sem significar que, por isso, vale supor que existam valores em uma que na outra não tenha.

duas mulheres conversando

Você, leitora, deve reagir com muita indignação contra a generalização do presumido ciúme de uma mulher por todas as outras ou a também generalização superficial de que uma mulher sempre está competindo com a outra. E está certa! Mulheres não sentem ciúme tolo de outras e nem competem como princípio: na verdade, buscam em suas semelhantes o que nelas há de especial, como algo que se destaque e que realmente valha a pena ver e valorizar.

As mulheres têm sido tão desrespeitadas nesses últimos tempos que serão gratas para valer na medida em que o mínimo do tratamento merecido lhes for oferecido.
E é uma grande diferença a ser considerada e praticada! Há muito o que aprender entre mulheres, o que não pode ser enevoado por comportamos miúdos como o citado ciúme e competição por nada.

Se a cara leitora, especificamente, atentar para as muitas reflexões sobre essa afirmativa, aprenderá muito sobre as oportunidades próprias do tratamento bem ajustado com outra mulher: o que as mulheres desprovidas de habilidades de “leitura” de semelhantes com perfis desiguais não conseguem é ir além das suas distorcidas lentes de observação. E, como não é esse o caso da cara leitora, pode-se afirmar que fazer a diferença para outras mulheres é também permitir que elas percebam que estão sendo vistas no que têm de concretamente valioso… e ficarão muito felizes com isso, o que é facilmente compreensível.

duas mulheres abraçadas

A sugestão desse pedacinho do livro, longe de se arvorar como verdade absoluta, capaz de estremecer todos os pilares que sustentam os estudos e as teses deles decorrentes, pode ser assim resumido: fazer a diferença na vida de uma mulher é elevar-se um pouco acima da própria condição, de modo a iluminar a lucidez. Mulheres olhando para mulheres criam um momento de imensas descobertas e todos devemos aprender um pouco dessa habilidade.

Veja o filme As Horas, estrelado por Nicole Kidman, Meryl Streep e Julianne Moore.


Continue acompanhando a série

Anterior Capítulo 59 Próximo

Ir para o primeiro capítulo

Sobre o autor

Benedito Milioni

Benedito Milioni

Graduado em Sociologia e Administração, 46 anos de carreira executiva e técnica em Desenvolvimento de Pessoas, autor de 32 livros, autor de 5 e-books, co-autor de 15 livros e autor de 25 manuais técnicos.

Dirigiu treinamento para mais de 3.349 grupos (cerca de 81.000 treinandos), dos quais 36.760 da área de RH, cerca de 24.736 Gestores e Líderes, 18.610 na área Comercial e 3.318 em Competências de Negociações . Formou cerca de 2.450 Instrutores e Multiplicadores Internos e 610 Consultores Internos Participa, regularmente, como conferencista sobre Tecnologia de Gestão em T&D em eventos nacionais e internacionais.

Apresentou mais de 2.104 conferências e palestras para mais de 200.000 pessoas. Prestou serviços a mais de 440 empresas, no Brasil e no exterior (América Latina, América Central, África e Europa). Júri de prêmios de Excelência na Gestão de Pessoas.

Publisher da GESTÃO DE PESSOAS EM REVISTA.

Contatos:

Av. Paulista, 2.202 , 3o. Andar CEP 01310-300 - São Paulo – SP
Site: www.milioni.com.br
Email: [email protected]
Telefone: 11 3508-1990 | 4158-7435 | 99909-5858
Facebook: www.facebook.com/bmilioni Linkedin: linkedin.com/benedito-milioni

Canal no Youtube