Autoconhecimento Comportamento

Começos

Mulher olhando pela janela com sol refletindo segurando xícara de café
Carlos Bruno Freire
Escrito por Carlos Bruno Freire
Quando revisito tudo que já aconteceu na minha vida, percebo como as formas com que consegui lidar com começos foram se transformando ao longo do tempo. Na maioria das vezes, houve uma grande resistência ao novo; uma forma relutante de lidar com a zona de esforço. O lugar seguro costumava me parecer a melhor escolha. E, até um certo ponto, de fato é. São menos chances de frustrações, são menos responsabilidades, são menos riscos.

Percebe? É tudo menos. A famosa zona de conforto, inevitavelmente, acaba nos acomodando no menos. Adiamos. Contamos histórias. Arriscamos pouco, tememos o risco de voar sem uma rede de proteção. Nos últimos 15 anos, porém, eu comecei a querer mais de tudo. Mais de mim, mais da vida, mais das relações. Mais! Descobri que a máxima de causa e efeito é uma verdade absoluta, e que, de uma forma ou de outra, sempre pagaremos um preço. Pelas escolhas, pelas renúncias.

Estrada com mão dupla e céu azul

Há pouco mais de 5 anos, essa relação com o novo efetivamente tomou força em mim. Abandonei antigas verdades cristalizadas, resolvi focar no crescimento e abri mão da suposta segurança, assumi a responsabilidade de fazer o que precisa ser feito e, principalmente, deixei ir tudo que parou de fazer sentido para viver o que mereço, exatamente pelas novas escolhas. Autorresponsabilidade.

Mulher de frente séria

Alguns novos ingredientes são necessários nessa equação que se estabeleceu e, para cada um de nós, eles serão diferentes. No meu caso, eu quis acreditar, busquei a coragem necessária, ousei mais do que o de costume e, principalmente, tracei com clareza as ações que deveriam ser tomadas, de forma efetiva e funcional. Como? Olhando para dentro. Olhando para mim. A distância que me separa do outro é exatamente a distância que me separa de mim mesmo.

Mulher deitada em flores

Todas essas percepções, ao entrarem em contato com o meu interior, trouxeram um novo sentido para mim. Um novo sentido para minha vida! O meio externo acaba revelando exatamente como estamos nos relacionando conosco. E já que o assunto é começar, foi somente quando acessei a força da minha criança interior e a curei em meu interior, que pude verdadeiramente manifestar no mundo, todas as possibilidades que existem em minha essência.

Você também pode gostar de:

No mergulho para dentro, eu encontrei as minhas habilidades adormecidas pelos hábitos, pelos costumes, pelo esquecimento, pelas forças externas e, inegavelmente, por minha própria escolha consciente e inconsciente. No momento em que me autorizei a trazer isso à tona, o mundo me respondeu quase que instantaneamente. Era a minha atitude. Era a minha vibração. Para alguém que se assustava com começos, encontro lá, na essência, a potência necessária para começar, todos os dias, novas jornadas na direção de um novo eu. Vale a pena nos autorizarmos a querer mais da vida. A vida quer mais de nós também. Autorize-se!

Sobre o autor

Carlos Bruno Freire

Carlos Bruno Freire

Há 14 anos atrás um processo de transformação consciente tomou forma em minha vida. Atravessava um momento desafiador nessa época e muitos dos caminhos que eu percebia possíveis me levavam para lugares ainda piores.

Eis que me veio um pensamento: se eu partir do pressuposto de que sei exatamente o que fazer, não abro espaço dentro de mim para novas possibilidades.

Então, antes de dormir, em minhas conversas com uma inteligência superior, eu disse que não sabia de mais nada e pedi que um caminho me fosse mostrado. No dia seguinte, acordo e pego meu celular para verificar mensagens, como de costume.

Eis que surge um convite de uma prima com quem eu não falava fazia um tempo dizendo que participaria de uma vivência chamada O CAMINHO DO AMOR.

Oi? Como é mesmo o nome? Eu durmo pedindo uma direção e acordo com um caminho que aponta para o amor? Foi quando o recomeço se deu e o processo de ressignificação começa.

De lá pra cá, cursos, treinamentos, vivências, imersões. E neste movimento todo sigo recolhendo ferramentas e desenvolvendo habilidades que me levam para outros níveis.

Constelação, PNL, Coaching, Eneagrama, Thetahealing, Deeksha, Renascimento.

Hoje eu consigo integrar todas essas competências em processos mais completos, em que o único objetivo é auxiliar o maior número de pessoas em seu processo de desenvolvimento humano e evolução espiritual, de forma integral e sistêmica.

A missão é impactar a vida de toda e qualquer pessoa e possibilitar que cada uma delas consiga atingir o nível mais elevado em todos os setores da própria vida.

Contatos:
Email: [email protected]
Facebook:
Carlos Bruno Freire

Instagram: @carlosbrunofreire