Nutrição Saúde Integral

Como deixar de usar medicamentos para hipertensão?

hipertensão
Carla Trevisan
Escrito por Carla Trevisan

Você deve estar pensando que eu vim aqui falar para evitar o sal, não é mesmo? A exclusão de sal da alimentação não tem efeitos significativos na redução da pressão arterial. Um respeitado estudo conduzido pelo grupo sueco Cochrane acompanhou pacientes ao longo de 25 anos. Ele mostrou que aqueles que adotaram uma dieta baixa em sal tiveram uma redução insignificante na pressão arterial.

Segundo estudo publicado na revista Hypertension, ingerir pouco sal pode aumentar seu risco de um ataque cardíaco em 400%. Assustador, não é mesmo? Já que é uma conduta muito comum entre a medicina tradicional. Desde que seja o sal integral (sal grosso) ou mesmo o sal rosa do Himalaia, não tenha medo de temperar sua comida com ele. Esse tipo de sal trará nutrientes que controlam sua pressão.

Primeiramente precisamos saber qual o motivo da sua pressão estar aumentada e, assim, agir na causa do seu aumento. Os motivos que levam ao aparecimento do aumento da pressão são:

endurecimento das artérias e vasos;

maior reabsorção renal de sódio (sal é diferente de sódio. O sódio encontramos até no adoçante);

deficiências de minerais;

cálcio em excesso – faz com que o sangue passe nos vasos com dificuldade e, assim, o coração tem que trabalhar dobrado. O suco de laranja tem 27x mais cálcio do que a necessidade, o antiácido que você toma tem 100x mais;

intoxicação por chumbo;

intoxicação por cádmio (presente no cigarro);

formação de placas de gordura no íntimo das artérias;

excesso de vitamina D;

cortisol aumentado;

estresse oxidativo;

hipertensão

Para cada um desses fatores existe uma conduta não medicamentosa, e sim repondo as vitaminas e minerais em concentrações adequadas; reduzindo estresse oxidativo; fazendo terapia de quelação de metais tóxicos.

Mas por que meu médico nunca me falou sobre isso? Simples: porque ele não sabe tratar a causa do problema. A medicina tradicional está focada apenas em tratar os sintomas com medicamentos que te mantém refém da farmácia pelo resto da vida. A indústria farmacêutica é a que mais lucra NO MUNDO. Então, infelizmente, estamos vivendo um comércio sobre a doença. Isso serve para qualquer outro tipo de patologia. Todas elas têm solução. O corpo não foi feito para ter doença, elas aparecem quando há desequilíbrios. Vamos ajustar???

Procure seu nutricionista funcional para que ele avalie a melhor conduta para o seu caso e deixe de uma vez por todas seus medicamentos.

#nutricaofuncional #hipertensao #pressaoalta #sodio #sal #vidasaudavel #tratarcausaenaosintoma

Você também pode gostar de outros artigos da autora. Acesse: https://www.eusemfronteiras.com.br/autor/carla-trevisan/

Sobre o autor

Carla Trevisan

Carla Trevisan

Nutricionista formada em 2010 pela Universidade de Ribeirao Preto (UNAERP)
Pós graduada em Nutrição clinica e Fundamentos Metabólicos pela Gama Filho
Pós graduada em Fitoterapia Funcional pela VP
Pós graduada em Nutrição clinica Funcional pela VP

A nutrição funcional consegue tratar diversas patologias ajustando as deficiências de vitaminas e minerais, otimizando os processos metabólicos e tendo assim melhores resultados.

A fitoterapia me dá suporte para minhas prescrições sendo uma ferramenta importante nos diversos tratamentos.

Condições que podemos tratar:

- Obesidade
- Gastrite/refluxo
- Síndrome do intestino irritável
- Câncer
- Depressão/ansiedade
- Colesterol alto
- Hipotireoidismo
- Menopausa
- TPM
- Enxaqueca
- Prisão de ventre
- Gestante, nutriz
- Artrite/artrose
- Diabetes
- Alzheimer
- Ganho de massa muscular
- Osteopenia/osteoporose
- Intoxicações por metais pesados
- Alergia alimentar
- Rinite/sinusite
- Celulite, edema, queda de cabelo
- Acne, foliculite
- Hipertensão
- Distúrbios alimentares (anorexia, bulimia, compulsão alimentar)
- Introdução alimentar no bebê
- Insônia
- Anemia
- Infertilidade
- Fadiga crônica
- Psoríase
- Aumento de imunidade
- Fibromialgia