Saúde Integral

3 doenças que podem impedir a perda de peso

girl measuring her waist checking if she has had any weight loss - isolated over a white background
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Se mesmo abandonando os doces, fazendo dieta controlada, reeducação alimentar e praticando esportes, você não consegue sair vencedora da luta contra a balança, pode ser que algo no seu corpo não ande bem.  Algumas doenças apresentam sinais praticamente imperceptíveis e outras agem silenciosamente no corpo, impedindo o emagrecimento.

Conheça agora algumas delas e seus principais sintomas:

Intolerância alimentar

Muitas vezes consumimos alimentos aos quais temos intolerância e pode ser que você não descubra imediatamente após o consumo. Isso pode causar inflamações e dificuldades de absorção de nutrientes, fazendo com que o corpo exija uma quantidade maior de comida. A intolerância também pode aparecer após a ingestão contínua em excesso de um determinado alimento.

Os sintomas mais comuns são diarreia, mal-estar, fissura exagerada por algum alimento, acnes e dor no abdômen.  Para o tratamento, não existe nada específico, alguns pacientes podem se curar após abandonarem o alimento em questão ou até derivados por algum período ou em casos mais extremos para o resto da vida. Além disso, podem ser indicados remédios com enzimas que ajudam a digerir o alimento no qual o paciente é intolerante.

Hipotireoidismo

Quando a glândula da tireoide não produz hormônio suficiente para o organismo acontece o hipotireoidismo. A doença pode ser detectada por um período e depois ser curada ou pode persistir para o resto da vida, necessitando de tratamento contínuo.  Uma série de fatores como doenças autoimunes, radioterapia, cirurgia de tireoide e alguns medicamentos podem influenciar para o aparecimento do quadro.

Os sintomas mais comuns são sonolência, cansaço excessivo, perda de memória, dores musculares, aumento do colesterol, queda de cabelo, ressecamento da pele e prisão de ventre. O tratamento consiste em uma medicação oral, uma versão sintética do hormônio tetraiodotironina (T4): a levotiroxina. Neste caso é importante a orientação de um especialista, pois a medicação em excesso pode contribuir para o aumento de apetite e outros efeitos colaterais.

Estresse

Considerado o mal do século, de acordo com a pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), cerda de 17 milhões de brasileiros sofrem ou já sofreram com estresse. Uma pessoa estressada libera cortisol, hormônio capaz de acumular gordura abdominal. Além disso, a doença pode contribuir com o ganho de peso, pois as pessoas costumam descontar sua irritação em alimentos gordurosos.

Os sintomas mais comuns são ansiedade, falta de vontade para iniciar relações sexuais, queda de cabelo, surgimento de espinhas, depressão, insônia e menstruação desregulada. Para prevenir o estresse o aconselhável é uma alimentação balanceada, praticar atividades físicas, aumentar a frequência das relações sexuais, dormir melhor, respirar de forma correta e etc. Em alguns casos, se o estresse está causando muitos problemas de saúde um especialista pode indicar uma medicação de acordo com seu quadro clínico.


Texto escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]