Doutrina Espírita Espiritualidade

Como podemos lidar com tantas dificuldades?



Osacontecimentos atuais tornam nossas vidas angustiantes. Não poderia ser de outra forma afinal somos humanos e suscetíveis à alterações emocionais. Como podemos lidar com tantas dificuldades?

Métodos milagrosos são oferecidos a cada esquina que na maioria das vezes apenas aumentam nosso desequilíbrio.

Qual será o segredo?
Onde encontrar a paz?

O grande Mestre Jesus conhecendo nossas limitações resolveu resumir de forma bem definida todos os ensinamentos em apenas dois:

“Amar a Deus sobre todas as coisas”
“Amar ao próximo como a ti mesmo”

Como então estas palavras podem ser compreendidas para a solução dos problemas atuais?

  • O que seria amar a Deus sobre todas as coisas? Começa com o exercício de contemplação da natureza e toda sua criação, sentir a presença dele nos mínimos detalhes e por fim se entregar em confiança dos seus desígnios.
  • E amar ao próximo como a ti mesmo? Esta resposta é muito simples. Basta nos colocarmos no lugar do outro. Sentir seus limites, dificuldades, fraquezas e nos perguntarmos se o que queremos para o outro gostaríamos que fizessem para nós.

shutterstock_159755432-2Elas são a expressão da verdadeira caridade. Quando colocadas em prática tendem a destruir o egoísmo, chaga da humanidade que leva o homem as maiores atrocidades.

Deste preceito chegamos a outra dúvida crucial:

Devemos amar nossos inimigos?

Para aqueles que vivem em guerra, talvez não, mesmo que esta guerra seja apenas mental. Quando desejamos o que pertence a outro, as corrupções politicas, a falta de ética tudo se resume em guerra de energias.

Na verdade devemos amar nossos inimigos sim! Talvez seja esta a maior e mais desafiante das propostas do Cristo para os homens.

De que forma podemos conseguir isto?

  • Perdoando-lhes o mau que tenham feito (não significa esquecer, mas sim não sentir mais raiva).
  • Colocar-se a disposição para reconciliação (basta usar a boa educação).
  • Desejar-lhe todo o bem possível (progresso, felicidade, saúde…).

Se mesmo assim a animosidade persistir tenha certeza da paz de sua consciência no dever cumprido e deixe que o outro siga seu caminho. Podemos sim orar por ele.

“Deus ama a todos seus filhos,
mas não gosta de tudo o que eles fazem
e mesmo assim dá oportunidade
de aprendizado e resignação a cada um.”

Momentos difíceis são oportunidades de crescimento espiritual. Lutemos para pôr em prática estes ensinamentos que são na verdade o segredo do bem viver.

Luz e paz!

Sobre o autor

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti são espíritas desde 1980 e 1988, respectivamente. Além de participarem ativamente da Doutrina, lecionam juntas há mais de 17 anos o Curso de Educação Mediúnica, primeiramente no Grupo Espírita Irmã Clara e atualmente no Grupo Espírita Irmã Diva, em São Caetano do Sul. Ambas fizeram seus cursos de formação através da Federação Espírita de São Paulo.

E-mail Marcia: [email protected]
E-mail Ivone: [email protected]