Convivendo

Construções e reformas sustentáveis

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Sevocê está pensando em construir uma casa nova ou reformar um de seus imóveis, o Ministério do Meio Ambiente publicou recentemente um guia chamado Construções e Reformas Particulares Sustentáveis. Com as dicas contidas nessa cartilha será possível realizar um projeto sustentável e com preços acessíveis.

Que a sustentabilidade está na boca do povo isso nós já sabemos, mas agora chegou a hora de colocá-la em prática.
De maneira geral, um projeto sustentável consiste na união dos fatores econômicos, sendo viável para o seu bolso, ambiental, sendo adequado ao planeta e consequentemente auxiliando na saúde da população e socialmente justo.

Além de reduzir os impactos causados no meio ambiente, as construções sustentáveis garantem mais economia e durabilidade, se falarmos em porcentagem, estes imóveis chegam a ser 30% mais econômicos dos que os demais. Por essa junção de benefícios, se tornam de 10% a 30% mais valorizados no momento da venda.

Para te ajudar a iniciar o seu projeto, separamos algumas dicas para que você possa discutir como profissional técnico da obra.

Posicionamento dos ambientes

shutterstock_104796539

O posicionamento de cada cômodo da casa varia de acordo com as condições de conforto propostas pelo imóvel.

  • Norte: geralmente são alocados os quartos, salas e outras áreas de maior permanência pelos moradores.
  • Sul: marcado pelos ventos frios, é aconselhado que sejam instalados os corredores, depósitos, garagem e etc.
  • Leste: Nascente, também indicada para áreas de maiores permanências dos moradores.
  • Oeste: ponto ideal para quem gosta de cultivar plantações. Também indicado para construção de banheiros, área de serviços e locais de pouca permanência.
O projeto
  • É de extrema importância que o projeto seja adaptado de acordo com o terreno e não vice-versa.
  • Observe o clima do local onde seu imóvel será construído e adapte sua construção, assim evitará custos posteriores.
  • Valorize as iluminações naturais, além de reduzir custos ela é muito mais agradável.
  • Observe os pontos de ventilação natural e otimize os ambientes.
  • Se o clima da sua região for quente e úmido, evite a umidade do solo suspendendo a construção.
  • Prefira as janelas de abrir ao invés das de correr, atente-se também ao sombreamento que elas proporcionam.
  • Preserve as plantações nativas, se possível adapte seu projeto para que elas permaneçam no terreno, isso vai garantir mais qualidade de vida para os moradores.
  • Plante árvores ou cultive um jardim ao redor da sua construção.
  • Os telhados inteligentes não permitem que o sol aqueça sua casa. Uma opção econômica é pintar os telhados com tinta especial, composta por pigmentos refletores.
Uso dos materiais
  • Se possível, compre tudo de uma vez e no mesmo lugar. Dessa forma, você diminui os custos e evitará a circulação de transportes, o que além de contribuir com o trânsito, reduzirá os poluentes na atmosfera. 
  • Observe se o material escolhido pode trazer algum risco para a saúde dos habitantes do imóvel e também ao meio ambiente.
  • Dê preferência às tintas à base de água, além da proteção contra corrosão ela contribui no combate contra bactérias, fungos e algas nas regiões úmidas.
  • Tente inserir materiais cerâmicos em sua construção.
  • Utilize madeiras certificadas e garanta que o produto foi extraído de maneira correta.
  • As torneiras e as descargas devem ser ecológicas. Outra dica para economizar é optar por torneiras com desligamento automático e descargas com fluxo duplo.
Energia
  • Instale placas sensíveis à luz do sol no telhado e garanta um banho aquecido de maneira natural. Este investimento pode ter um valor elevado, mas vai te surpreender na economia da conta de luz durante muito tempo.
  • Prefira os chuveiros que economizem água como duchas com controle de vazão e chuveiros eletrônicos.
  • Para a iluminação no interior do imóvel, dê preferência às lâmpadas fluorescentes ou lâmpadas de LED. 
  • Ao comprar os aparelhos domésticos e eletrônicos verifique seu consumo de energia.
Exterior do imóvel 
  • Como informado anteriormente, valorize as plantações nativas do local.
  • Lembre-se sempre que as áreas permeáveis são de estrema importância.
  • Para os pisos externos, utilize material prensado.
  • Reutilize a água da chuva para uso não potável, como regar as plantas, lavar os quintais e etc.
  • Se não houver rede de coleta de esgoto, promova você mesmo o tratamento utilizando zona de raízes em substituição ao sumidouro. 
Resíduos sólidos
  • Sempre vai sobrar algo da sua construção, tente vender os azulejos, pedras e todo material reutilizável.
  • Se sua casa passar por uma reforma, doe os móveis antigos para alguém ou para alguma instituição, nunca descarte na rua.
  • Se optarem por contratar caçambas para o entulho, verifique onde a empresa descarta o material recolhido.
  • Separe um cantinho no seu imóvel para reciclagem diária dos produtos consumidos.
  • Faça compostagem de resíduos orgânicos.  Hoje, esse recurso já está adaptado para casas e apartamentos.

Lembre-se que ao construir um projeto sustentável você irá reduzir, reutilizar e reciclar. Mão à obra? 


Texto escrito por Natália Noceli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]