Convivendo Drogas

Dependência

Uma das mais difíceis dependências de serem abandonadas é o ato de fumar. O tabaco requer uma força de vontade maior em razão de estar enraizado na sociedade. Está ligado ao sucesso e charme, pois usam-se piteiras e cigarros aromatizados e com visuais diferenciados.

Apesar da censura no que diz respeito à publicidade, é algo que pode ser utilizado sem proibição. Apenas está restrito em alguns locais, mas vemos, em vários programas televisivos e películas, personagens ostentando os mais diversos tipos de fumo.

Por tais particularidades, torna-se a mais difícil dependência de largarmos, enquanto que drogas mais fortes só podem ser consumidas na clandestinidade.

Mas todo tipo de vício é de difícil despedida, pois sabe-se que o organismo sente a necessidade, e o cérebro traduz como desejo ao espírito que é o Ser Pensante a incumbência final.

A persuasão de onde adquirir a droga, os meios para comprá-la, isto é, como conseguir o dinheiro e, posteriormente, onde consumi-la, é da competência do espírito. O corpo apenas passa o alerta da necessidade, semelhante a fome, sede e outros desejos.

Silhueta de uma mulher encostada em uma janela.
Marcos Paulo Prado / Unsplash

Dizer que uma pessoa dependente é uma irresponsável, pois para quando quer, não é verdade. É muito difícil a luta e requer, além de força de vontade, uma desintoxicação preliminar, para depois, então, entrar num período de convencimento.

O dependente de qualquer tipo de vício nunca fica curado. É sempre um doente em recuperação; por isso, deve ficar atento para não recair. E, se acontecer, voltar novamente do ponto inicial.

O comprometimento maior é o do traficante. Este, sim, deve receber perseguição das autoridades e ser execrado pela sociedade, pois põe em risco a vida de outrem. Geralmente o traficante não é usuário. Portanto age ciente do mal que está praticando.

Você também pode gostar

A necessidade do usuário cada vez vai aumentado mais, visto que, junto a ele, chegam espíritos que, na época em que estavam encarnados, eram também usuários, e em razão de não poderem mais segurar materialmente a droga, sorvem as emanações fluídicas do encarando. Por isso a dificuldade maior de libertar-se do vício, seja ele qual for.

É necessário, normalmente, internação para desintoxicação, e depois frequentar um grupo de apoio, mantendo sempre força de vontade por meio da prece ao Altíssimo, cujo socorro virá.

Força a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Garibaldi-RS, religião Espírita, casado.
Email: cristaldafonte@gmail.com
Facebook: Nilton Moreira