Espiritualidade

Desvendando a Cabala

Prague, Czech republic - February 11: Machsor Lemberg from year 1907 printed by Daavid Balaban is on my desk. The machsor is the prayer book used by Jews on the High Holidays. February 11,2016 in Prague, Czech republic.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Cabala é conjunto de ensinamentos relacionados a Deus, universo, homem, a criação do mundo, a vida e a morte. É um ensinamento místico de origem judia.

Torá, ou Pentateuco, primeiro dos cinco livros do Antigo Testamento da Bíblia, é utilizado como crença de que os segredos do Universo foram revelados por Deus, de forma codificada, nesses livros.

Árvore da Vida é um dos mais importantes símbolos cabalísticos. É representada por 10 esferas, denominadas sefirot, e cada uma delas reflete os aspectos de Deus dentro da vida de cada pessoa: a Coroa, a Sabedoria, a Compreensão, a Compaixão, a Beleza, a Justiça, a Vitória, a Renovação, o Fundamento e o Reino.

Árvore da Vida

Através dos séculos, a filosofia foi transmitida oralmente a um número reduzido de discípulos. Nos dias atuais, o seu estudo não é totalmente aceito em algumas vertentes do Judaísmo.

À medida que o tempo foi passando, a cabala se tornou popular quando celebridades como Mick Jagger, Angélica, Luciano Huck, entre outros, começaram a seguir essa filosofia. A partir dos anos 1990, Madonna, uma de suas frequentadoras, deixou claro que, através da prática dos estudos, obteve boas vibrações em sua vida.

Segundo Shmuel Lemle, grande estudioso da Cabala, a primeira coisa que os ensinamentos proporcionam é uma nova atitude e uma nova visão diante da vida. “Do mesmo jeito que existem leis físicas, como a lei da gravidade, a cabala diz que existem leis espirituais que regem este mundo e nos ensina a conviver com elas em harmonia”, defende. Um dos ensinamentos da Cabala defende que não existe o acaso, mas sim a lei de causa e efeito, ou causalidade. Tudo o que acontece na nossa vida foi criado de alguma forma ou outra por nós mesmos. Assim, o ensinamento mais importante para quem começa a estudar a Cabala é deixar de ter um comportamento reativo diante das adversidades e passar a ser proativo com a própria vida. Ou seja, deixar de ser o efeito das situações que acontecem e se tornar a causa delas para uma vida melhor.

Lemle continua dizendo: “Sendo proativo na vida, você deixa o papel de ser vítima, que nunca tem controle sobre a situação. Você aprende a parar, pensar e buscar a melhor forma de agir em cada momento”.
Segundo ele, isso pode ser aplicado em situações do dia a dia: “Os cabalistas milenares também eram proativos. Abraão ensinava às pessoas que existia um único Criador e que havia uma lei de causa e efeito. Ou seja, ensinava uma forma de encarar a própria vida”, afirma.

Por que a Cabala é necessária nos tempos atuais?

O estudo da Cabala nos dias de hoje não é importante apenas porque precisamos dos ensinamentos que ele fornece, mas trata de um momento importante na evolução das pessoas que compõem o mundo.

A obra mais importante da Cabala, denominada Zohar, descreve uma era que espelhará o dilúvio de Nôach – um mundo inundado com sabedoria em vez de água.

Sobre isto, o Zohar declara: “No 6º século do 6º milênio, os portões da sabedoria sobrenatural serão abertos, como as fontes de sabedoria terrena, preparando o mundo para ser elevado ao sétimo milênio.”

Objetivo principal

Esse momento do milênio corresponde ao período de 1740-1840, um período de inúmeros avanços em tecnologia e ciência. Avanços não somente presos nesse tempo, mas presentes também nos anos atuais, como no século 21 em que vivemos. Ao mesmo tempo, O Zohar elucida que “os portões da sabedoria foram abertos através dos mestres chassídicos da Cabalá”.

A missão dos estudos da Cabala é partilhar ambas as sabedorias, a terrena e a celestial, para fundi-las como uma só e propagá-las pelo mundo, no intuito de difundir uma coexistência de harmonia entre as pessoas e os seres viventes.


Texto escrito por Bruno da Silva Melo da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]