Doutrina Espírita Espiritualidade

Dia do Médico: Uma visão espírita

As datas do nosso calendário são interessantes, na maioria das vezes se tratam de homenagens a fatos ou homens ilustres.

Destacamos este mês o dia do médico, 18 de outubro, para pensarmos um pouco mais sobre esta profissão. Tanto quanto qualquer outra especialização profissional requer muito estudo e dedicação para execução com maestria.

Sabemos o quanto é custoso alguém se formar hoje em dia.

Deixando um pouco de lado a parte acadêmica, vamos analisar o que nos compete que é o lado espiritual: ao receber um paciente, o médico tem um problema físico a tratar. Buscar a cura ou o lenitivo para aquela dor é o seu objetivo maior ou pelo menos deveria ser.

Quantas vezes a solução não aparece? Quantas vezes as lágrimas e o desespero se sucedem em vão? Onde realmente se encontra o problema?

Attractive female Doctor standing before her team

Na verdade, o homem não é apenas um corpo físico e sim um todo com o seu Espírito, não podendo assim ser tratado como seres independentes.

O médico tem em suas mãos uma responsabilidade enorme ao tratar o “seu semelhante”, obra prima da criação divina.

Deverá saber respeitar aquele que sofre e tratá-lo com muito amor.

A exemplo disto, temos o nosso maior médico: Jesus, que através de sua energia a tantos vem curando. Grandes são os médicos que se ligam em pensamento a Jesus para pedir auxílio em sua jornada. Estes são os instrumentos utilizados para acalantar a humanidade ainda tão carente.

Poderíamos citar nomes de grandes homens que souberam utilizar os seus dons como:

  • Lucas Lucano: médico de homens e de almas.*
  • Bezerra de Menezes: médico dos pobres e muitos outros, mas esta não é a nossa intenção.**

Queremos apenas lembrar que todos nós temos uma missão na vida, seja qual for a nossa área de desempenho, onde devemos fazer sempre o melhor. Nossa consciência deve estar limpa com a alegria do dever cumprido.

Para vocês amigos e irmãos médicos, digo que a missão é muito grande, tem em vossas mãos os filhos de Deus e este Pai amoroso não aceitará menos do que cada um tenha de merecimento.

Portanto amados, orem! Peçam auxílio para equilibrar as suas mentes e desenvolver o seu trabalho. Não se deixem levar pelos prazeres do mundo que são passageiros e no encontro com o Pai serão cobrados pelo grande ofício que lhes foi confiado. “A quem muito é dado, muito será cobrado”, já nos diz o Evangelho.

Somos todos irmãos e necessitados do equilíbrio que traz a oração. Nossa recompensa não será apenas a riqueza material e sim a paz no coração. Paz e Luz.

Mensagem do livro “O médico Jesus” de José Carlos De Luca

OS 3 REMÉDIOS, página 59

“Jesus indicou os 3 remédios: perdão, fé e amor. 

Perdão: limpa a energia nociva das mágoas e culpas; 

Fé: dá forças para buscar a cura;

Amor: leva-te ao êxtase onde doença alguma pode te consumir. “


*Lucas Lucano: médico grego, autor do Atos do Apóstolos;

**Bezerra de Menezes: médico brasileiro, político devotado à causa humanitária e abolicionista.

Sobre o autor

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti

Ivone Navas Munoz e Marcia Rubinatti são espíritas desde 1980 e 1988, respectivamente. Além de participarem ativamente da Doutrina, lecionam juntas há mais de 17 anos o Curso de Educação Mediúnica, primeiramente no Grupo Espírita Irmã Clara e atualmente no Grupo Espírita Irmã Diva, em São Caetano do Sul. Ambas fizeram seus cursos de formação através da Federação Espírita de São Paulo.

E-mail Marcia: [email protected]
E-mail Ivone: [email protected]