Terapias

EMDR – A cura emocional do sec. XXI

Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Na terapia em EMDR, a escolha do alvo a ser processado é fundamental. Para tal, logo nas primeiras consultas terapêuticas, acontece uma espécie de pesquisa “arqueológica”, que é um tipo de questionário aberto com o intuito de se conhecer o histórico de vida do cliente, aspectos de sua personalidade, cenas vivenciadas, traumas impactantes e gatilhos emocionais.

Os primeiros momentos de contato terapêuticos, juntamente com o questionário aberto a ser realizado, são extremamente importantes, porque, além de mostrar como o paciente funciona, também sugerem caminhos possíveis para ajudá-lo com maior eficiência. No questionário, são feitas perguntas que envolvem o período da infância, o momento atual e os projetos futuros.

Durante as sessões em EMDR, o cliente é estimulado a se permitir receber, por livre associação e sem julgamento algum, tudo o que for surgindo em sua mente, em seus pensamentos e emoções. Isso, sempre confiando, por mais inusitado que possa parecer, nos caminhos que a sua máquina biológica fizer em busca de se curar.

Entre os intervalos de uma para outra sequência de ativação neurológica, ele é incentivado a contar o que ocorreu e, quando necessário, o terapeuta o ajudará, por meio de determinadas intervenções, a gerar mais consciência em tudo o que estiver sendo vivenciando.

Mulher passando com um terapeuta.

Durante o período de reprocessamento, pode surgir uma série de lembranças que se associam à outras, e que levam ao desbloqueamento de diversos conteúdos emocionais represados.

Como resposta ao processo, surgem ponderações em relação à vida como um todo atemporal associado ao momento presente, ainda contando com a inauguração de novas e mais saudáveis redes neurológicas de respostas para questões antes impensáveis.

Não podemos esquecer que, um dos principais motivos para que todo este fabuloso montante de cura emocional ocorra, também é devido à qualidade do contato entre o terapeuta e o paciente, a empatia, a conexão, somados a um profundo conhecimento sobre esse tipo de terapia, que, com toda certeza, faz diferença.

O meu propósito como psicóloga em EMDR é que o reprocessamento cumpra o seu papel de ser um verdadeiro divisor de águas na vida do cliente.

Alguns pacientes ficam perplexos, precisam de tempo para absorver o que ocorre durante a sessão, e ficam ainda mais surpresos ao perceberem-se mudados para melhor, inclusive em áreas que nem cogitavam.

Quanto mais despertos, melhor!


Você também pode gostar de outro artigo dessa autora. Acesse: Perigos na hora de se separar de um relacionamento abusivo

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]