Espiritualidade

Estrada iluminada – Só rezar não adianta

Mãos femininas juntas em sinal de oração, colocadas em cima de uma bíblia posicionada em cima de uma mesa de madeira.
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira



Às vezes, reclamamos da vida que levamos em razão de ver que muitas pessoas a nosso redor tenham uma vida aparentemente melhor que a nossa, ou, talvez, menos ruim. De fato, é comum em algum momento nos pegarmos avaliando a vida dos outros e até esquecemos um pouco da nossa.

Grupo de pessoas de diversas etnias sentados formando um círculo, todos orando com as mãos juntas.

Uma das perguntas que faço sempre para as pessoas que chegam ao nosso grupo de estudos é o que ela está fazendo para resolver o momento difícil pelo qual está passado. Interessante que a resposta mais utilizada é “não sei” ou “estou rezando”. Ora, o não saber é algo bastante complexo, pois demonstra que a pessoa está totalmente perdida em seus propósitos, mas responder alegando que está rezando também não é uma providência que fará com que o momento difícil seja resolvido.

Mas alegam que Deus é poderoso e rezando vai ser resolvida a questão!

Não é bem assim, se fosse resolvido qualquer impasse desta vida proferindo oração, religiosos que vivem em recolhimento, por exemplo, não teriam problemas! Deus, de fato, é poderoso e poderia num piscar de olhos mudar nossa vida se quisesse, mas isto não acontece, pois que Deus também é justo e quando Sua justiça se faz presente eclode em nossa vida as dificuldades.

O que nos acontece hoje é um reflexo das vidas passadas, de nossos comportamentos com pessoas que já convivemos. Soma-se a esse reflexo, a nossa capacidade de praticar atitudes errôneas, promovendo muitas vezes discórdia, maldades, maledicências e transgressões a própria Lei Divina que está encrustada em nossa consciência.

Imagem de homem puxando uma âncora gigante em uma pista de corrida.

É normal termos de passar certos momentos difíceis, resgatando situações de outras vidas, mas, ao nos depararmos com as primeiras dificuldades, nos rebelamos e acabamos desagradando a Lei Divina e passamos a tomar atitude equivocada que vai piorar nossa situação. Fica então o fardo pesado demais! 

Deixemos de lado o reclamar da vida.

Façamos, sim, uma análise do que está acontecendo conosco. Procuremos identificar se, pelo nosso comportamento diário, não demos causa ao mal que está nos afligindo. Oremos para que sejamos ajudados pelos benfeitores espirituais, Mensageiros de Deus, para que nos socorram e nos intuam a seguir o melhor caminho e tomar a atitude mais coerente! 

Procuremos resolver um problema de cada vez. Tentar enfrentar vários fica difícil e podemos não obter êxito. Após resolver um, passemos então para o outro e assim por diante. Rezemos, oremos, façamos preces, mas tenhamos a capacidade pelo menos de tentar não incorrer, nos mesmo erros, pois do contrário nossa oração não valerá de nada.

Mulher parada em frente de uma estrada, observando paisagem de cidade, com uma imagem de "jogo de labirinto" resolvido desenhada no céu.

Deus quer atitude nossa, trabalho para o melhoramento moral, esforço nas decisões. Fomos Criados para evoluir e não ficarmos de “mi mi mi” como se diz.

Façamos a nós mesmos a pergunta: o que estou fazendo de prático para superar o momento difícil pelo qual estou passando. Só orar e ficar esperando que a solução “caia do céu” não vai resolver. Energia, amigos. Energia.


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Estrada Iluminada – Embates de outras vidas

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira