Convivendo

Reconhecimento e providências

Mulher olhando para o mar refletindo o céu.
Frederico Rodrigues
Escrito por Frederico Rodrigues

De certo não existe receita para a prosperidade, que o livre de pensamentos degradantes, experiências ruins e escolhas inadequadas. É plausível dizer que nossa conduta determina o caminho que nossa vida possa seguir, mas seria tolice desconsiderar que grandes problemas não surjam para nos desviar.

É ainda mais certo que muitas das adversidades que enfrentamos não estão sob o nosso controle ou entendimento, como sugerem os estoicos. Para tais, não é sensato dispor do bem-estar em vão, considerando que a ação será falha. Porém, no campo das contrariedades que temos influência, devemos proceder de maneira mais prudente possível e, nesse momento, possuir um alicerce forte é de grande importância.

Pai e mão segurando mãos da filha pequana que está no meio deles, enquanto andam em um parque.
Jeniffer Araujo/Unplash

Portanto, os bem-aventurados que foram agraciados pela união familiar, bons amigos, saúde e direcionamento à espiritualidade apresentarão boas indicações quando forem testados pelo Universo, agindo como uma embarcação estável frente às ondas de um grande oceano. Infelizmente, tais condições não são concedidas de maneira linear para todos e o caminho da luz torna-se cada vez mais distante para os menos afortunados.

Contrapondo esse pensamento, vejamos a história de Epicteto, escravo aleijado que viveu grande parte da sua vida na Grécia, que disse: “Doente e ainda assim feliz, em perigo e ainda assim feliz, morrendo e ainda assim feliz, no exílio e ainda assim feliz, na desgraça e feliz”. Seu contentamento poderia nos fazer pensar que ele simplesmente aceitou o destino como miserável no mundo, mas há muito mais em sua história. Além da contribuição inestimável para a filosofia, mostrou a importância da virtuosidade e do autoconhecimento para a plenitude em vida.

Pessoa sentada em um muro antigo, na cidade.
Bantersnaps/ Unsplash

Sem sombra de dúvida, o feito de Epicteto contra as adversidades é admirável. Entretanto, ninguém optaria deliberadamente vivenciar tempos de transgressão à dignidade humana e incompreensão de boa vontade. Com efeito, até mesmo ele escolheria alguns itens da vida de bem-aventurado, caso pudesse.

Você também pode gostar

Por isso, é necessário identificar nossas bênçãos e prover condições para que outros também as alcancem, agindo diariamente com compaixão no entendimento da indispensável transformação do seu semelhante, que a partir de então se tornará autônomo.

Sobre o autor

Frederico Rodrigues

Frederico Rodrigues

Farmacêutico especializado em clínica e prescrição de medicamentos, pós-graduando em docência e prática da meditação, mestrando em ensino de ciências da saúde e do ambiente.

Atuante como farmacêutico hospitalar no acompanhamento para uso racional de medicamentos em pacientes de risco.

Pesquisador sobre metodologias ativas de ensino aprendizagem em instituições de ensino superior.

Amante das práticas holísticas, meditação, mindfulness, ikigai, etc.

Contatos:
Email: [email protected]
Linkedin: Frederico Rodrigues
Facebook: frederico.rodriguesmenezes
Instagram: @fredericorodriguesmenezes