Educação dos filhos

Falta de paciência e julgamentos podem prejudicar na educação infantil

Pais gesticulando e gritando com seus dois filhos pequenos, que estão de braços cruzados.
Foto: Olga Yastremska / 123RF
Fabiano de Abreu
Escrito por Fabiano de Abreu

Na era da internet e das redes sociais, as crianças têm todo um mundo à sua disposição e a qualquer instante. A diversidade de entretenimento é tão grande, que acaba por dispersar a atenção deles. Esse mundo virtual é tão vasto que todas as necessidades e gostos pessoais conseguem ser supridos, gerando satisfação pessoal e um excesso de dependência. Muitas vezes fica extremamente difícil para eles se desligarem desse mundo e dedicar a sua vontade aos estudos. Em comparação, os estudos não são tão apelativos. Além do mais, estudar surge como uma obrigação, como parte de uma rotina, por essa razão, há uma gradual perda de interesse.

No plano neurológico, a criança não possui o córtex pré-frontal tão desenvolvido e por isso mesmo suprir o imediato é mais atrativo. Muitas vezes as crianças não têm uma noção a longo prazo. Não caminham com a certeza de que as decisões de hoje podem trazer consequências no amanhã. Eles têm tendência a se concentrarem no agora e não no futuro. O longo prazo não faz parte das suas preocupações diárias. Mais ainda porque a sua parte emocional é muito mais desenvolvida do que a sua parte racional.

Por todas essas razões apresentadas, o adulto tem um papel preponderante no processo de encaminhamento da criança, tem o papel de guia, de orientador.

Você também pode gostar

Aqui nós debatemos com outro tipo de problemática agora relacionado com as falhas dos adultos. Estes se debatem com a falta de tempo para realizar um acompanhamento adequado e que supra as necessidades dos mais novos. Além do mais, muitas vezes pais e educadores não conseguem compreender as pequenas nuances da personalidade da criança, dos seus aspectos únicos. Perder a paciência e ser mais agressivo muitas vezes não é a solução indicada.

Sobre o autor

Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu Rodrigues é um jornalista, psicanalista, neuropsicanalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e especialista em neurociência cognitiva e comportamental, neuroplasticidade, psicopedagogia e psicologia positiva.

Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional.

Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo, criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil.

Lançou os livros “Viver Pode Não Ser Tão Ruim”, “Como Se Tornar Uma Celebridade”, “7 Pecados Capitais Que a Filosofia Explica” no Brasil, Angola, Paraguai e Portugal. Membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo, Fabiano foi constatado com o QI percentil 99, sendo considerado um dos maiores do mundo.

Contatos:

Email: [email protected]
Site: deabreu.pt
Site: pressmf.global/
Facebook: FabianodeAbreuOficial
Instagram: @fabianodeabreuoficial
Twitter: @Filosofofabiano
Youtube: Filósofo e jornalista Fabiano de Abreu
Linkedin: Fabiano de Abreu