Autoconhecimento Comportamento Convivendo Educação Educação dos filhos

Como a educação na infância muda o adulto

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Quando você compra uma coisa nova você a trata com mais cuidado que o normal, não é? Uma roupa nova tende a ser lavada com mais delicadeza, passada com esmero e guardada em lugar especial. Um novo computador é atualizado sempre que pede, um celular novo então se bobear tem até esconderijo na bolsa para evitar desagravos. Pois saiba que é um cuidado bem parecido que você precisa ter com seus filhos e crianças que convive. Afinal é no início que tudo se mantém.

Não se exima de sua principal função como pai: a de educador.
Não me venha com desculpas de que você não quer incomodar seu filho e ser um pai legal, também não cola a máxima de que você vai deixar que seu filho tome decisões importantes quando ele já tiver discernimento para fazer isso por si só. Uma criança precisa de educação, cuidados e orientação constante. E é dever dos pais fazer isso.

Obviamente você precisa dar amor, carinho e atenção para a criança, mas jamais isso deve ser sinônimo de mimo, zelo em excesso e de negligência. Uma criança que é ensinada a fazer seus deveres antes de desfrutar de seus direitos será um adulto com a responsabilidade adequada para as tarefas domésticas e do trabalho.

Pense na seguinte situação: uma mulher casada que vive reclamando que seu marido não a ajuda nas tarefas diárias. Ele deixa tudo bagunçado pela casa e não tem o cuidado nem de tirar seu próprio prato da mesa ao fim de uma refeição. Ao mesmo tempo, essa mulher tem um filho e ela faz tudo por ele. Arruma sua roupa para quando ele sair do banho, dá a comida na boca mesmo ele já tendo idade para isso e recolhe todos os seus brinquedos bagunçados. Você acha que essa mulher está criando qual tipo de futuro homem? Provavelmente um igualzinho ao marido que tanto reclama. E não me espanta se a mãe do marido desta mulher deu exatamente o mesmo tipo de criação para ele.

Infelizmente, algumas vezes, por excesso de zelo e amor, acabamos não educando da maneira que seria mais adequada e achando que estamos poupando a criança de aborrecimentos, criando problemas para o futuro. É importante que desde cedo a pessoa aprenda as noções básicas de civilidade, colaboração e convivência com outras pessoas. Ensine seu filho a ter respeito, educação e ser uma pessoa agradável desde o início. Faça com que ele tenha responsabilidade com as coisas dele e mostre a importância de que ele te ajude nas tarefas diárias de acordo com a capacidade possível para cada idade.

Desta forma, além de ajudar na formação dele, você também o faz se sentir capaz de ajudar e de entender sua importância para as demais coisas. Princípios como confiança, segurança e autoestima também são enraizados nesta época. Obviamente, faça todas as orientações de forma cordial, educada e amorosa. Não cobre resultados que você sabe que ele não pode entregar, mas tenha pulso firme quando enxergar má vontade ou algum tipo de birra. Afinal, mais tarde, a vida não passará a mão na cabeça dele a cada dificuldade.


Escrito por Roberta Lopes da equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]