Convivendo

Cem maneiras de ser a diferença na vida das pessoas – Capítulo 18

Capa da série Cem maneiras de ser a diferença na vida das pessoas - Capítulo 18.
Benedito Milioni
Escrito por Benedito Milioni

CAPITULO 18 – RESPEITE O GOSTO DA OUTRA PESSOA!

Por mais que se questione a afirmativa muito em voga que diz “gosto não se discute!”, é melhor mesmo não discutir o gosto da outra pessoa. Se ela aprecia muito tomar um caro champanhe em um copo descartável, desses que reinam nos escritórios, que lhe seja especialmente saborosa essa degustação e que seja deixada em paz!

Homem e mulher em um fundo metade rosa e metade azul. Homem veste camisa rosa e toma uma taça de vinho, enquanto mulher veste uma camisa azul e segura um copo de cerveja.

Cada pessoa tem a sua forma de sentir o mundo e de experimentar seus sabores, enquanto decide se os aprecia ou não, e assim deve ser.
Não tem o menor sentido querer uniformizar o que está funcionando muito bem na sua pluralidade; e a Natureza, que nada cria sem ter um propósito, não seria tão rica na formulação de bilhões de sabores, odores e percepções de cores e formas.

E mais: as pessoas têm o direito sagrado de fazer suas escolhas e de libertar seus sentidos físicos e emocionais das regras tão ao gosto daqueles que vêm para esse planetinha com o firme propósito de acinzentar o seu lindo azul e de lhes secar as flores e calar os passarinhos: essa gente não suporta que as demais pessoas possam encontrar satisfação e prazer naquilo que lhes seja próprio.

Se não gosta, coma menos, ora!

mulher sentada em mesa branca, recusando um prato de comida com macarrão e salada.

Memórias do período de serviço militar obrigatório trazem o episódio da transformação de meninos mimados em soldados prontos para as mais duras condições de marcha, acampamentos e manobras militares. Nunca era possível saber o que era pior: a poeira seca e vermelha dos dias de sol intenso ou a lama viscosa das intermináveis tardes de chuva torrencial. Os soldados reclamavam muito e maldiziam o autor da lei do serviço militar obrigatório, enquanto sentiam pungentes saudades da mamãe! Para piorar as coisas, naquele ano, apareceu um sargento de longa folha de serviços e que respondia pelo “rancho” da tropa, a cozinha em que misteriosamente entravam sacos e mais sacos do que não se sabia bem o que seria, e saía uma coisa fumegante com cheiro de todos os temperos do planeta e que era devorada pelas centenas de soldados com fomes que pareciam de séculos.

Homem vestido com farda militar. parado com os braços cruzados. Ao fundo há a paisagem de uma cidade.

Sempre mal-humorado, aquele sargento, de vez em quando, anotava os nomes e as recusas dos soldados diante do que era servido: um não gostava de cebola, outra detestava alho, aquele outro considerava pimentões como venenos e mais aquele estertorava quando sentia o gosto de salsinha.

Certo dia, quando a tropa voltava de mais uma daquelas marchas pelo campo de treinamento sob o peso de toda a tralha do equipamento, a fome em proporções trágicas, alguns dos soldados, os mais renitentes quanto a não gostar disso e daquilo, foram chamados à parte e tiveram que devorar uma quantidade enorme exatamente daquilo que não gostavam, enquanto ouviam o sargento vociferando todos os adjetivos contra a incorreção de escolher isso e aquilo para comer, já que na hora da fome até paralelepípedo cozido sem sal era um delicado sabor reservado apenas para os deuses!

Dizia ele, entre uma frase e outra da sua peroração diante dos assustados soldados: “goste ou não goste, tem que gostar; e não tem nada a ver essa de achar que o que o outro gosta eu não gosto; e estamos conversados”.


Continue acompanhando a série

Anterior Capítulo 18 Próximo

Ir para o primeiro capítulo

Sobre o autor

Benedito Milioni

Benedito Milioni

Graduado em Sociologia e Administração, 46 anos de carreira executiva e técnica em Desenvolvimento de Pessoas, autor de 32 livros, autor de 5 e-books, co-autor de 15 livros e autor de 25 manuais técnicos.

Dirigiu treinamento para mais de 3.349 grupos (cerca de 81.000 treinandos), dos quais 36.760 da área de RH, cerca de 24.736 Gestores e Líderes, 18.610 na área Comercial e 3.318 em Competências de Negociações . Formou cerca de 2.450 Instrutores e Multiplicadores Internos e 610 Consultores Internos Participa, regularmente, como conferencista sobre Tecnologia de Gestão em T&D em eventos nacionais e internacionais.

Apresentou mais de 2.104 conferências e palestras para mais de 200.000 pessoas. Prestou serviços a mais de 440 empresas, no Brasil e no exterior (América Latina, América Central, África e Europa). Júri de prêmios de Excelência na Gestão de Pessoas.

Publisher da GESTÃO DE PESSOAS EM REVISTA.

Contatos:

Av. Paulista, 2.202 , 3o. Andar CEP 01310-300 - São Paulo – SP
Site: www.milioni.com.br
Email: [email protected]
Telefone: 11 3508-1990 | 4158-7435 | 99909-5858
Facebook: www.facebook.com/bmilioni Linkedin: linkedin.com/benedito-milioni

Canal no Youtube