Autoconhecimento

Mate seus medos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A vida é repleta de situações arrepiantes. Em muitas delas, não teremos a mínima ideia do que fazer e, consequentemente, o medo assolará nossas almas. Algumas situações serão leves; outras, levarão ao pânico e paralisarão qualquer possibilidade de ação. Uma das maiores crueldades da sociedade é com aqueles em que ela julga covardes. O problema é que muita gente confunde covardia com sentir medo, o que são duas coisas completamente distintas.

Enquanto o medo é uma expressão interna e subjetiva, mais caracterizada como um sentimento, a covardia está ligada ao exterior e às ações. Ou seja, uma pessoa pode estar aterrorizada de medo e enfrentar aquilo que teme, portanto, não pode ser chamada de covarde. Ao mesmo tempo, um sujeito de 2 metros sem medo nenhum bater numa idosa de 60 anos também não pode ser considerado um ato de coragem, mas sim uma imensa covardia.

A melhor maneira de lidar com medo é seguir três passos bastante simples, pelo menos na teoria, mas que com a prática ficarão mais fáceis: manter a tranquilidade, conseguir se acostumar com o medo e enfrentá-lo.

Recomendar tranquilidade numa situação torna-se praticamente um pleonasmo, pois é algo recomendável para qualquer tipo de situação. Conseguir se acostumar com o sentimento de medo é algo fundamental para evitar que ele se torne pânico. Enquanto o medo nos deixa alerta e atentos ao que está acontecendo, o pânico nos paralisa, travando qualquer tentativa de reação. E, por fim, o enfrentamento do medo, algo fundamental para superá-lo.

Muitos pensam que, para enfrentar o medo, primeiro é preciso eliminá-lo, mas é justamente o contrário. É totalmente normal ter medo de alguma coisa, principalmente no momento do enfrentamento. Aliás, embora muitos não acreditem, o medo é uma coisa boa, pois funciona como um despertador do nosso instinto de sobrevivência, nos preservando do que realmente pode ser uma ameaça.

E, infelizmente, algumas situações não terão solução. Por mais que a gente enfrente, alguma coisa impede a sua resolução completa ou suas consequências podem ser mais graves do que o estágio atual. Como diz um ditado: o que não tem remédio remediado está. Igual a uma grave doença terminal, a gente não terá como evitar o enfrentamento. Então, é importante termos ciência, ao longo da vida, de que esse tipo de coisa pode acontecer para qualquer um. A melhor forma de enfrentar o medo é estar preparado antes dele chegar efetivamente.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]