Autoconhecimento

Melancolia

Homem visto de perfil, sentado, de cabeça baixa, em frente a um rio.
Antonio Guillem / 123RF
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

O poeta cantou assim: “Tem dias que a gente se sente como que partiu ou morreu…” De fato às vezes nos desligamos do mundo como se não estivéssemos mais aqui. É uma tristeza tão profunda que nos invade, que parece que nada mais tem sentido e até esquecemo-nos das pessoas que nos cercam e nos amam.

Um grande egoísmo se apossa de nós, pois demonstramos que o nosso sofrimento é maior do que o de qualquer outra pessoa. Isso se chama melancolia. Diz-se que é o espírito/alma que almeja sair do corpo, aspirando à felicidade e à liberdade, corpo este que lhe serve de prisão, mas reconhecendo inúteis esses esforços cai no desânimo e, como o corpo lhe sofre a influência, toma-nos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia, e nos julgamos infelizes.

Devemos resistir com tenacidade a essas impressões que nos enfraquecem a vontade, pois que esse sintoma passa no momento que o espirito que somos se conscientiza de que deve permanecer no corpo material, já que têm objetivos a cumprir na Terra.

Mulher debruçada sobre uma mesa, de olhos fechados.
Valeria Ushakova / Pexels

Nunca podemos perder as forças e a vontade de viver. Devemos resistir a qualquer influência que nos coloque para baixo e tente nos derrubar. Temos conosco sempre a nos cuidar e torcer por nós um espírito guardião ou anjo da guarda, como queiram chamar, que desde antes mesmo do nosso nascimento, quando no Plano Espiritual preparávamos a nossa vinda ao planeta, nos acompanha, nos intui e vibra quando acertamos.

Mas os aconselhamentos desse Amigo invisível só são possíveis de serem ouvidos intimamente quando estivermos receptivos, isto é, com vontade de lutar pela vida, mesmo que nos reste pouco tempo em razão de moléstia grave. Mesmo nestes momentos nunca deixemos o desânimo tomar conta de nós.

Você também pode gostar

Se a saudade dos nossos queridos que já partiram for o motivo da tristeza, façamos uma prece pedindo a Jesus que os acolha em Seu ombro amigo e certamente essa partícula de energia de amor chegará até eles. Enquanto isso, sigamos nossa trajetória aqui na Terra até o dia em que chegar a hora de todos nos reencontrarmos, pois fomos Criados pelo Pai para sermos eternos e resistir diante da melancolia.

Temos em nós a capacidade de enfrentar os problemas que nos atingem, basta para isso que resistamos ao momento que a melancolia se acerque de nós. Recorramos à prece sempre nos momentos melancólicos.

Força a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira