Autoconhecimento Comportamento

Como adquirir autoestima?

Imagem divertida de uma mulher deitada sobre um gramado. Ela usa um óculos gigante, um bigodão e uma sobrancelha enorme. Ela está muito alegre e com a autoestima elevada.
Foto por Ryan McGuire no Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Autoestima. Você sabe o que significa essa palavrinha que anda tão em alta nos últimos tempos e que é muito importante para que vivamos uma vida saudável e harmônica conosco?

Segundo o dicionário, autoestima é “a qualidade de quem se valoriza, está satisfeito com seu modo de ser, com sua forma de pensar e com sua aparência física, expressando confiança em suas ações e opiniões”. Não dá para ser mais claro, né? Autoestima é, em resumo, sentir-se bem consigo mesmo e, portanto, confiante de que é suficientemente feliz e satisfeito com as escolhas que fez pelo caminho.

O problema é que a vida cotidiana é cheia de pequenos desafios e problemas que minam nossa confiança, distorcem a visão que temos de nós mesmos e, pouco a pouco, destroem nossa autoestima e o modo como nos avaliamos.

Se você tem percebido que a sua autoestima anda meio baixa, só você pode saber o que está incomodando e o que fazer para que a vida seja mais leve e equilibrada, mas preparamos uma lista com dicas de como adquirir autoestima, com a intenção de ajudar você a viver uma vida mais harmônica. Confira agora 10 dicas para aumentar a sua autoestima:

1. Acostume-se com a imperfeição

Ninguém é perfeito. Esse é um dos maiores clichês da humanidade, mas por que nunca assimilamos essa frase e a aplicamos adequadamente em nossas vidas? Você já percebeu como costuma valorizar e aumentar cada um dos seus pequenos erros, como se fosse possível ser uma pessoa perfeita, que nunca erra nem comete deslizes? Enquanto você mantiver esse pensamento de que a todo mundo é permitido errar, menos a você, sua autoestima estará sempre abalada, porque você vai estar em busca de uma perfeição que nunca, em nenhuma hipótese, poderá ser alcançada. Aceite as suas falhas e os seus defeitos.

2. Aplauda as suas conquistas

Além de aceitar os seus defeitos e os seus vacilos, você precisa aprender a aplaudir as suas conquistas, valorizando-se quando conquista os seus sonhos e conquista um objetivo há muito almejado. Esses dois primeiros itens estão profundamente conectados, porque não adianta nada parar de se martirizar pelos seus vacilos, se você não consegue aplaudir as suas vitórias. Quando conquistar alguma coisa, por menor que seja, valorize o seu esforço e valorize-se também! Use as vitórias para fortalecer a sua confiança em si mesmo e entender que você pode, sim, conquistar tudo aquilo que quiser, caso se dedique a fazer isso.

3. Esteja com a saúde em dia

Este é um tópico bem abrangente. Manter a saúde em dia inclui várias coisas: praticar atividades físicas, alimentar-se bem, cuidar dos seus sentimentos, das suas emoções e do seu psicológico. Enfim, não adianta estar com uma barriga tanquinho e completamente despedaçado emocionalmente, assim como não adianta estar bem centrado nos seus objetivos e consciente de quem você é, mas com vários problemas de saúde causados pelo sedentarismo e por uma alimentação desregrada. Entenda que o corpo é um todo, que precisa estar em harmonia e equilíbrio.

Imagem de um garota usado um vestido branco. Ela está caminhando na praia próximo ao mar. Ela aparenta está feliz, sozinha e com a autoestima elevada.
Foto por Ana_J no Pixabay

4. Agrade-se sempre que possível

É muito bom presentear as pessoas que amamos, sobretudo quando fazemos isso de surpresa e sem um motivo definido, né? Assim, apenas pelo prazer de presentear, sabe? Mas qual foi a última vez em que você presenteou a pessoa mais importante da sua vida: você mesmo? Quando foi a última vez em que você gastou aquele dinheirinho que sobra no fim do mês para se dar um agrado que você sabia bem que não estava precisando, mas que seria muito bom se dar apenas pelo prazer e pela boa sensação que isso causa? Exercite o amor-próprio.

5. Perdoe seus erros do passado

Hoje, aqui no presente, é fácil olhar para o passado e se culpar por uma centena de erros e vacilos cometidos lá atrás e com os quais você lidaria de maneira diferente, se aqueles problemas e aquelas situações se apresentassem agora; mas você precisa entender que lá atrás, no passado, você provavelmente fez o seu melhor, de acordo com as condições que você tinha. Perdoe-se por aquilo que ficou lá atrás e coloque na sua cabeça que você vai fazer diferente daqui para a frente, e é isso que importa.

6. Valorize-se diariamente

Sabe quando a gente percebe que estava há um tempão se submetendo a algo ou a alguém que estava nos fazendo mal durante um longo período? Se você exercitar o hábito de sempre refletir sobre cada aspecto da sua vida, considerando o que te faz bem e o que te faz mal, dificilmente vai se pegar tendo essa sensação horrível. Para que seja possível fazer isso, entenda primeiramente que você vale muito e que nada nem ninguém pode humilhar você e entregar a você menos do que você merece. Caso faça isso, caso entenda realmente que você merece bastante, aí você consegue se livrar mais facilmente de situações incômodas.

Imagem de três mulheres negras lindas e muito felizes. Elas estão de bem com a vida e com a autoestima elevada.
Foto por TréVoy Kelly no Pixabay

7. Cerque-se de pessoas que entendam você

O termo “pessoas tóxicas” está em alta, e você já deve ter ouvido falar sobre isso, ainda que não saiba o que significa. Pessoas tóxicas são aquelas que ficam perto de você demonstrando boas intenções, mas que no fundo acabam fazendo mal a você pelo simples fato de estarem perto e por uma infinidade de motivos. Algumas delas diminuem você, fazem você pensar que merece menos do que de fato merece, dizem palavras rudes e agem de maneira irresponsável e insensível em relação aos seus sentimentos. Se uma ou mais dessas situações estiver acontecendo em sua vida, afaste-se imediatamente dessas pessoas, mesmo que elas sejam muito próximas a você, como maridos/esposas ou pais e mães.

8. Não se compare a outras pessoas

“Tal pessoa já tem casa própria, aquela já se formou, aquela outra tem filhos lindos”… Se a gente não se policia, acaba se comparando a outras pessoas, frequentemente desconsiderando aquilo que foi conquistado em nossa caminhada e supervalorizando as conquistas do outro, mas muitas vezes nem mesmo sabemos quanto eles lutaram pelas conquistas que alcançaram e se essas conquistas são mesmo verdadeiras, porque hoje, em um mundo de redes sociais, sabemos que é muito fácil maquiar a verdade e esconder seus próprios defeitos, supervalorizando suas conquistas. Entenda que o seu tempo é só seu e pare de comparar a sua vida à vida de outras pessoas, porque de uma coisa você pode ter certeza: aquela pessoa que você inveja certamente tem vários problemas em sua vida também!

9. Tenha hobbies

Vida acadêmica, trabalho, vida amorosa, amigos, família. Quando algum desses itens está em desequilíbrio, isso costuma nos afetar – às vezes até de maneira grave –, o que pode acontecer também quando mais de um desses fatores estiver em desarmonia. O que pode ser distração e nos ajudar a desligar dessas coisas é um bom e velho hobby, seja ele qual for: carpintaria, desenho, escrita, leitura, cinema, esportes, pintura. Não importa o que você queira ou goste de fazer, apenas tente ter uma atividade que ajude você a desligar do mundo lá fora e dos problemas que ele impõe em nossas vidas. Lembre-se de que os hobbies devem nos fazer bem, não se tornarem mais uma obrigação em nossas vidas. Além disso, é importante sempre se lembrar de que não precisamos ser bons ou muito habilidosos naquilo que amamos fazer, então pegue leve e apenas curta uma atividade que você ama.

Três lindas e felizes amigas sentadas em um banco a conversar. Elas usam chapéus e vestidos de renda. Ela com a autoestima elevada e de bem com a vida.
Foto por Pexels no Pixabay

10. Sentir-se triste é normal

Sim, todo mundo tem dias ruins, semanas ruins, meses ruins e até mesmo períodos negativos mais longos na vida. Você não é o primeiro nem será o último a passar por isso, então pegue leve consigo mesmo. Quando estiver triste, aceite essa tristeza, permita-se senti-la, mas encontre aquelas atividades ou pessoas que te animam para combatê-la. As pessoas, sobretudo nas redes sociais, às vezes nos iludem e fingem que a vida é felicidade atrás de felicidade, mas sabemos que não é bem assim, né? Lembre-se do tópico 8, não se compare aos outros e viva uma vida mais leve e tranquila. Se a sua tristeza persistir por mais tempo do que o normal – e você vai saber qual é esse normal porque provavelmente já se sentiu triste outras vezes em sua vida –, procure ajuda, seja de amigos, de familiares, do seu parceiro ou ajuda médica, como uma terapia.

Você também pode gostar

Se você seguir essas 10 dicas de como adquirir autoestima, sua vida certamente ficará muito harmônica e muito mais tranquila. Como é uma lista para combater sentimentos negativos, não a torne uma obrigação e pegue leve consigo mesmo. Algumas coisas a gente só aprende e só consegue colocar em prática depois de anos, então vá devagar, mas siga sempre com o objetivo de se valorizar e cuidar do seu amor-próprio.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]